Pesquisar este blog

sábado, 23 de maio de 2009

Lágrimas de sangue

O único problema é não ter-te.
Sei que vaga nalgum lugar.
Para quem pagarei o sorvete?
Para quem conjugarei o verbo amar? “...”

Encontro no vazio de meus dias,
Uma pobre sombria e fraca esperança.
Sem a ti não é a mesma moradia,
Que é meu coração, sofrida criança.

Quando volto para casa,
Sei que voltarei sozinho.
Quando saio, tanto faz se atrasa...

Viver sem a ti é morrer a cada segundo.
Quero fornecer a ti meu carinho. “...”
Não quero partir sem tê-la neste mundo.


Quero a ti loucamente... Sou um pobre homem envenenado com o amor de uma mulher. Pare com isso, pare de me fazer implorar... Venha até mim, pois minhas pernas não agüentam mais procurar por você. Já me foram tantos anos sem ti, não sei quantos mais agüentarei... Já me foram tantas bocas beijadas e nada se compara a tua. Teus olhos quentes pedindo mais. Quero a ti o mais rápido. Quanto mais cedo, teremos mais tempo para nos amarmos. Teus cabelos compridos escondem meu pescoço, escondem meus olhos... Em teu corpo é o lugar onde me perco e me encontro a toda hora. Não há nada mais lindo no mundo... Meu paraíso é a ti. Quando a tenho, sinto poder mover o mundo. Sinto-me capaz de tudo. Quero o mais loucamente depressa encontrar tua boca, tua orelha, teu pescoço, a ti. Oh meu Deus, por onde andas essa mulher? Preciso da cura para meu veneno antes que este me mate. Oh como quero meu paraíso. Oh como quero meu mundo. Oh como quero a ti.


- Omar Namur

O tempo existe?

Com o tempo cheguei a seguinte conclusão:
O tempo é o grande senhor, humilde destruidor.
Basta dar tempo que tudo que há será em “vão”.
Ele podia ceder ao invés de acentuar a dor.

Quando ele não destrói, muda.
Já tentaram medir o tempo.
De início deu certo. Mas ele muda.
Hoje os dias passam como horas.

Nunca pensei dizer isso, mas...
Por mais raiva que eu tenha dele,
Ele faz minha raiva passar.

É engraçado, pois o tempo não existe.
E como algo inexistente pode ser tão poderoso?
Nós de fato não entenderemos isso.

O tempo não existe por alguns motivos: não sentimos passar, só percebemos suas mudanças depois de feitas, e por mais que haja a divisão de anos, meses, dias, horas, minutos e segundos, ele não atua de maneira uniforme. Ele passa rápido e demora quando preciso. É uma força inteligente. Mas se é uma força é preciso, ou foi, para criá-la, iniciar o movimento uniformemente variado circular, que a cada instante possui um módulo e direção diferentes, a atuação de um ser. E se é uma força, o tempo de fato existe. Pois como algo pode destruir e mudar determinadas coisas se ele não existe? É. Ele existe então. Não. Ele não existe. É apenas algo imensurável que o homem tenta mensurar. O tempo é uma dádiva de Deus. Usufruímos dele sem entender o seu por que. Não é possível poder limitar o infinito. Seria como querer dizer algo a respeito do universo. Pouco se conhece. O tempo passa mais não volta. Regredir é contra a lei. Progresso sempre. O tempo não volta para que possamos ver nossos erros cometidos, e evoluir. Pois se voltássemos e corrigíssemos os erros, como aprenderíamos? Nunca evoluiríamos. E não é sempre que quem erra mais é o mais evoluído. Ele será um dia quando não precisar mais errar para aprender. E se hoje você é o que é, agradeça aos erros cometidos. Se um dia alguém fornecer a você o poder de voltar no tempo e corrigir alguma coisa, apenas se corrija para não corrigir nada. Para você, o tempo existe ou não?


- Omar Namur

Sentimentos mútuos

Certas coisas parecem nunca mudar.
A vida em si nunca teve graça.
E de tudo e todos, riem sem parar.
Já estou me cansando dessa desgraça.

Nada mais parece adquirir importância...
Parece fácil suportar. É tanta ignorância...
Quem já não desejou quebrar tudo uma vez?
Ou que alguém viesse acabar com sua dor?

Esperamos feito otários pelo grande salvador,
E o único salvador é quem deseja ser salvado.
Queria poder deixar certas coisas de lado...

Mas não é tão fácil quanto parece.
Que o Senhor atenda minha humilde prece,
Ou então eu enlouquecerei junto à solidão.


- Omar Namur

Mais uma manhã

Quando acordei hoje de manhã,
Podia senti-la ao meu peito.
Mais era a mão do pleno satã,
Nele pondo um defeito...

O defeito de todo dia pensar nela.
O defeito de todo dia amá-la.
O defeito de todo dia vê-la bela.
O defeito de todo dia não tocá-la.

Esse satã não domina o mal.
Esse satã é o dominador do amor.
Quando em minha boca falta sal,

É quando ela ainda não chegou.
Até quando não cessar meu torpor,
É porque meu amor não me chamou.


- Omar Namur.

Carne e romance

Sou apenas um homem de carne e osso.
Posso até ser um pouco diferente,
Mais continuo com o mesmo gosto insosso...
Se eu consigo, conseguirá qualquer demente.

Posso ser atencioso, amoroso demais.
Certamente não sou um tipo de palhaço.
Faria toda mulher se sentir no espaço...
Mas não é toda mulher que me satisfaz.

Faria àquela se sentir fora de sua órbita,
Estaria perto da minha. Sempre louca,
Na procura incessante de minha boca.

Tornaria todos seus desejos reais.
Pena não tenho de meus sinais vitais.
Só quero ter meu veneno por perto.


- Namur Baldo.