Pesquisar este blog

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Noites longas


À noite, olhamos para o céu.
Admiramos a Lua, as estrelas...
Algumas brilham tanto, e não sabemos
Que grande parte delas está morta.

A distância é tão grande,
Que demora para saber o que acontece.
É bonito enquanto dura.
É triste quando acaba.

À distância não me permite saber,
Se ainda há, nossa fusão nuclear.
Mas enquanto demorar, eu olharei para o céu,

E verei que você ainda brilha pra mim.
Posso não ter certeza se já acabou,
Mas tenho certeza de que já existiu.


A distância entre nós dois, não é uma conseqüência, é uma causa. É a causa para existir a incerteza. Sua conseqüência é a dúvida do óbvio. Mas a distância distorce as coisas, algo pode se perder no caminho, um erro pequeno pode gerar um grande erro. Apenas palavras não são o suficiente para ter certeza. Palavras não percorrem grandes distâncias.”


- Namur Baldo.