Pesquisar este blog

sábado, 17 de fevereiro de 2018

Tão claro como Merlot

Sozinho no apartamento
Sexta-feira à noite,
Você resolve pegar uma taça
Para tentar entender seus pensamentos.

Tentar enxergar o que se passa,
E de repente a verdade te pega como um açoite.
E a garrafa acaba, sem perceber
Assim como você, quando me magoa.

Apaixonar-se é como beber vinho,
Você aprecia desde o cheiro ao sabor
Como da pessoa receber carinho.

A experiência me ensinou que
Do vinho e da paixão, que se confunde com o amor
Devemos apreciar com paciência, até o último gole.

Quando foi chuva

Você gosta quando eu chego e pontuo.
E eu gosto de queijo,
Gosto de ficar de cueca no sofá, bebendo;
Gosto de olhar a chuva...

E você me pergunta o que não gosto.
Respondo que quando as coisas estão confusas,
Como o tempo que está chuvoso, mas parece abrir sol
E você precisa sair de casa para ir à rua.

Você sai sem guarda-chuva, porque o sol parece vir.
Mas chove.
A chuva se fez de sol.

Sol que se fez chuva, na verdade, você diz.
Mas, a chuva é o sujeito, e o sol objeto.

Tal como você, e eu.



sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Mas não



Não sei por onde começar
Já que do começo não quero lembrar.
Talvez meu sorriso consiga esconder
O que meus olhos denunciam.

Olhos que balbuciam,
Distantes de tudo que os faça ver
O que poderia e deveria ser feito
E que não está sendo, pelo defeito

De não ser um ser perfeito.
De não ser forte o suficiente
De não me amar o bastante

A ponto de abrir meu peito e
Dar todo meu amor restante
Até não aguentar mais estar presente.



domingo, 16 de julho de 2017

Irreparável

Magoar você não estava nos meus planos.
Seu sorriso mantinha minha alma aquecida,
Até o dia em que eu estraguei a sua vida.
Nada irá reparar os danos,

E recuperar todo o tempo que perdemos
E perderemos juntos.
Não vou mais estragar a vidas.
Nem acabar com os sonhos de ninguém.

Carregar expectativas é um fardo pesado demais,
Ainda mais quando as depositam em você.
 Não sou um baú, e sua felicidade não é responsabilidade minha.

Destruir seus sonhos não estava nos meus planos...
Você sabe o que é pior do que decepcionar uma pessoa?
Decepcionar duas.


A cura


Não sou médico, mas já tratei alguns pacientes.
Estavam com uma doença, chamada expectativa.
O quadro não aparenta ser grave,
Ainda mais quando se encontra no começo.

É uma doença silenciosa,
Geralmente descoberta tarde demais.
Não existem remédios farmacêuticos,
Somente psicológicos,

Como um pouco de amor próprio,
E menos idealizações utópicas.
Talvez, não responsabilizar os outros

Pela sua felicidade seja um bom início.
Meu tratamento é prático, e radical.

Você as deposita em mim, e eu as destruo.


terça-feira, 27 de junho de 2017

Tragédia

Há coisas muito trágicas:
Amar quem não te ama;
Amar quem não se ama, e
Amar, e não querer.

Há coisas mais trágicas:
Amar quem não sabe amar;
Amar quem já amou a pessoa errada, e
Amar tanto e se afogar no amor.

Não existe jeito certo de amar,
Mas, existem coisas fundamentais,
Tais como o respeito, confiança e reciprocidade.

Mas, se houver tragédia maior,
É amar alguém que não quer ser amado.
Todos nós somos tragédia, e a de alguém. 


Só sobraram espinhos

Cheguei em casa e estacionei o carro na garagem.
Desliguei o motor e esperei até a música acabar;
De olhos fechados, esperando surgir coragem...
E ao sair, te mandar uma mensagem, “acabei de chegar”

“Está fazendo o que?” e descobrir que está no banheiro,
Mesmo após o banho, mas sem vontade de sair dele.
Escrevendo no vidro embaçado, como fazíamos nele,
No teto do meu carro, depois de beijar nossos rostos por inteiro.

Você me pede colo, mas eu não posso dar,
Eu pergunto o que aconteceu,
Mas, você não quer me falar.

Eu insisto, mas no fundo sei que sou eu.
Não é que você não seja o suficiente para mim,
Eu só não tenho mais rosas em meu jardim. 

domingo, 18 de junho de 2017

Não se esqueça

Se há uma verdade sabida por todos,
Mas, esquecida por alguns
É a que um dia a vida chega ao fim.
E quando se vive esse fim de perto

Tudo muda.
Dormira pouco, e sentara no banco de ardósia
Pelo terreno. O sol vestiu-se como um abraço
E o pensamento voou aos “se” e quão perto estive dele.

Fui capaz de imaginar toda a cerimônia,
Desde as flores, o local, até mesmo a mim deitado, e
As pessoas presentes, desacreditadas e inconformadas.

Mas, nada superou ver aqueles que te amam
Se afogarem em lágrimas e dor.

Abri os olhos, agradeci, e chorei.

sábado, 27 de maio de 2017

Incompleto


Não foram fáceis os dias últimos.
Mas, tentemos transformar em palavras...
A sensação é de estar se afogando num mar de dores
Com braços e pernas amarrados.

Imerso em suas águas negras e geladas
Pude sentir minha alma em chamas,
Perdida em meio a esse caos,

Clamando por perdão.

domingo, 9 de abril de 2017

Soneto do meu amor


Não sei como escrever isto, muito menos te dizer
Mas, preciso tirar isso de dentro de mim, antes que apodreça
E termine de matar esse corpo que um dia há de perecer.
Quero que saiba, antes que da minha vida desapareça,

Que ela foi à última tentativa de suicídio.
Algumas coisas não resistiram, das quais o amor
E a esperança, que foram jogados de um precipício.
Não adianta tentar consertar o meu cruor

Pois a dor e o sofrimento, estes eu preciso sentir.
Preciso do meu luto, do meu silêncio e da minha paz,
Da minha solidão vazia de luz, enquanto fraco e incapaz

Ainda mantenho-me de pé, com vergonha de sucumbir.
Espantando as moscas das minhas feridas,
Tentando viver o que alguns chamam de vida.

Corredor das Almas

Foi um dia difícil, o do sepultamento do meu avô.
Sabemos que um dia chegará, mas não esperamos.
Segurei o choro, a dor e fui forte por minha mãe,
Pois, ela desabou em choro, dor e sofrimento.

- Deve ser uma puta dor perder um pai –
Uma cena que nunca fui capaz de imaginar
Era a do meu avô deitado no caixão,
E ver esse caixão sendo fechado,

Com a pessoa que eu amava dentro dele.
Nunca fui capaz de imaginar carregando-o
Em direção a um nicho, em marcha fúnebre.

Olhando para os lados, vendo rostos e nomes
Escritos em catacumbas, platéia mais perfeita
Para um momento mais que indesejado.

Santa morte


Perder alguém não é a melhor forma de dizer
Que alguém não vive mais. E dizer que não vive também não.
Pois, não perdemos ninguém neste mundo,
Porque ninguém é propriedade de ninguém.

E não deixamos de viver quando desencarnamos,
Da vida entre os vivos, a certeza é a morte,
E a morte entre os vivos, é a libertação,
Enquanto a vida entre os mortos, é a angústia

Dos vivos.
Não negarei a dor, não julgarei o sofrimento no peito de quem sente.
Mas, a força precisa estar presente

E é isto que desejaria o ausente.
Não sofrer por sua partida,
Mas, adorar pela sua vida.

sábado, 1 de abril de 2017

Mal bem guardado


As pessoas não percebem
Mas nós estamos morrendo.
E a cada manhã,
Estamos mais perto.

As pessoas não sabem,
Mas, todo grande poeta guarda em suas poesias
Aquilo que ele tem de mais valioso,
Como um troféu em uma estante.

Já os poetas como eu
Guardam em suas poesias não o mais valioso
Mas, o mais profundo e doloroso sentimento

Que assombra nossas almas,
Que atormenta nossas mentes
E que preenche nossos corações.