Pesquisar este blog

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Fênix

Sabe aquele amor fracassado?
Aquele namoro que não deu certo?
Esqueça! Agora pertence ao passado...
Sempre há alguém por perto...

Aconteceu. Ponto final!
Nada podes fazer a respeito...
Podes não fazer perfeito – Dessa vez-
Mas também não fará igual...

Não. Não estás louca...
Seu futuro suas mãos...
Não adianta se lamentar...

Agora não adianta chorar...
O fim de uma grande paixão,
Nada mais, é o começo de outra.



" No final de cada dia é o momento em que devemos ficar felizes... Felizes por tudo o que aconteceu grato por ter acontecido; Felizes, pois se o dia foi ruim, amanhã podemos fazê-lo melhor. Deveríamos ser como a Fênix. O fim não significa o final absoluto, mas o começo de uma nova experiência, que com tantas outras acumuladas, farão de nós, Fênix ambulantes, morrendo e renascendo a cada dia de vida. "

O.N.Á.B.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Livre Arbítrio

Para quê pedir desculpas?
Se fez àquela escolha,
Não deve sentir culpa...
Apenas amasse a folha,

E escolha seu caminho...
O ser humano não está destinado ao mal.
Ele segue seus ideais... É considerável.
Desde que o siga sozinho.

Cada um sabe seu potencial...
Sendo ou não afável...
Escolha então: Amar e morrer,

Ou viver sem amar?
Cabe a você escolher...
Corra! O tempo pode acabar...



Uma pequena escolha pode não ser nada hoje... Talvez nem amanhã... Mas e depois de amanhã? Coisas que hoje consideramos de grande valor, naturalmente esquecemos, pois pensamos que são supérfluas... Todos fazemos escolhas precipitas e às vezes até erradas, porém, como aprender sem podermos errar? Escolhas feitas, tomadas de insegurança, tornam as pessoas como elas são. Se eternizam, são inapagáveis e às vezes mudam. Às vezes. Certas escolhas depois de tomadas não possuem caminho de volta.



O.N.Á.B.

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Meu coração ainda bate

Lembro-me do dia em que você olhou para mim.
Não olhei antes porque você é maravilhosa.
Não teria chance alguma e já saberia meu fim.
Lembro-me que cheirava melhor que uma rosa.

Dias depois nossos olhares se encontraram,
Minutos depois estávamos entrelaçados,
Segundos depois estávamos apaixonados;
Até que nossos pais nos chamaram...

E se passaram vários anos...
Até que fui ao um restaurante como de costume...
Foi nesta noite que reencontrei meus planos.

Era impossível confundir aquele olhar...
Era impossível esquecer aquele perfume...
É impossível não ficarmos juntos...

O.N.Á.B.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

She is like the Wind

Nosso amor é como o vento...
Eu não a vejo, mas a sinto;
A todo lugar; a qualquer momento...
Vejo o mundo, mas sem enxergar.

- A distância é muita - Eu minto.
Mesmo tão longe, eu posso amar...
O mar possui várias colorações.
Renova-as de acordo com o ambiente.

De todas as estações,
Eu lhe daria a primavera...
Pois é florida e quente;

Assim como você minha quimera.
Eu lhe daria todo o universo...
Mas por enquanto só tenho a esses versos...


O.N.Á.B.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Juntos para sempre

Eu te amo minha querida.
Jamais senti algo igual...
Por você eu não daria minha vida.
Você não merece tal.

Para quê lhe dar minha vida,
Se não poderei lhe proteger?
Não agüentaria vê-la puída...
Cuidarei de você até morrer.

Com você morrendo primeiro,
Poupar-te-ei da dor de me perder...
Sempre saberá que estive até o último segundo...

E logo após, eu morreria logo...
Pois não sobreviveria sem teu amor.
Estaremos juntos para aonde quer que for.


Para o amor não há tempo, não há lugar, não há regras; não há mundo em que os que amam deixem de sentir amor por outra coisa. O Amor te pega de surpresa. E lhe dá outras também. Para o que ama, sua amada é a mais bela dos arcanjos, a mais sublime de todas as criaturas... O Amor não erra, O mau do ser humano é o pensar. É o pensar que uma mera paixão é amor... É pensar que só porque ele pensa que é, não quer dizer que seja o que ele realmente pensa ser.

Omar Namur

Demônio do medo

Como posso eu compor,
Se não queres ouvir minha melodia?
Como posso eu ser compositor,
Se você não liga para nostalgia?

Como posso eu conseguir viver,
Se você não estiver ao meu lado?
Sem você eu não sei o que fazer...
Como posso eu ser esperado?

Você quebrou minha balança.
Você não me deu oportunidade...
Eu irei roubá-la de ti agora,

Pois sem você, eu não tenho esperança...
Eu mostrarei quão grande é minha complexidade,
Para convencê-la de nunca mais ir embora.


O.N.Á.B.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Tique-taque

Vejo três ponteiros.
Vejo girarem sem parar.
Vejo não só um inteiro,
Mas o todo, se quebrar.

Não os vejo mais girar.
Não os vejo mais tiquetaquear.
Não os sinto mais no meu ouvido.
Mas sinto-o ainda como um zumbido.

Não sei se o devo consertar.
Mas aqui em minha prisão,
Necessito de que ele possa girar...

Mesmo sendo na parede, pulso ou chão...
Até mesmo em meu pensamento.
Tive esperança até o último momento.


O.N.Á.B.

Otário

Seu cabelo é castanho.
Seus olhos são diamantes.
Perto dela sou o estranho.
E não estando distante,

Pareço um armário...
Não falo, não penso, não respiro.
Além de ser um completo otário,
Que da chuva cair eu admiro.

Perdendo minha personalidade,
Fazendo minha cabeça girar,
Sentindo-me em outra realidade,

Fazendo meu coração apenas parar.
Assim sou quando perto dela estou.
Agora veja o que seu amor me tornou.

O.N.Á.B.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Criminosos

Somos culpados por esse sentimento...
Sou culpado por este erro repentino.
Embora não seja constante o arrependimento,
Você não sente pena do pobre menino?

Aquele que ainda com o rosto fino,
Pôde despertar o que alguns chamam de amor...
Não sei o que me trará o destino.
Espero que até lá, não me trate com tanto rigor...

Numa triste tarde ensolarada,
Eu aguardava um telefonema.
Numa simples facada,

Você acaba de ferir um pateta.
Por sofrimento eu escrevo esse poema,
E por amor, eu escrevo como poeta.



"Nada. Nada nunca foi impossível. Nós seres humanos, escolhemos torná-las impossíveis, para termos uma desculpa, e inibir o medo que sentimos por não conseguirmos tudo aquilo o que é impossível viver sem. O Amor. É por amor que sofremos? Não. É insegurança de confiarmos em nós mesmos; pois para que culparmos o amor? Se há amor, não há sofrimento. Se há sofrimento, não há amor. "


O.N.Á.B.

Fugitivo

Tornei-me fugitivo.
Não quero ver-te mais.
Não quero ter-te, deixe-me paz.
Tornei-me o motivo.

Sem sol, a planta não vive.
De quê, exatamente, o homem sobrevive?
Agora eu fujo de propostas.
Agora, não buscarei respostas...

Eu irei para Pernambuco
Mas fugirei do seu amor.
Por você, eu já fui maluco...

Fugirei do seu calor.
Sim. Sem dúvidas sou otário.
Irei para a prisão se necessário.






O.N.Á.B.

domingo, 30 de novembro de 2008

Marulho

O vento soprou para a direção errada;
O tempo passou e trouxe-me martírio;
O sofrimento não trará minha amada;
O arrependimento deixou-me em delírio...

Mordendo meus próprios lábios,
Meu cérebro não registra dor.
Mesmo medicado por sábios,
Meu corpo rende-se ao calor...

Após o erro, o arrependimento.
Após o arrependimento, o erro.
Após outro erro, o esquecimento...

Reescrevo o mesmo de sempre.
Retiro-me do mesmo enterro,
Rente ao desejo de tentar novamente...




O.N.Á.B.

sábado, 29 de novembro de 2008

Pensamento funesto

São tantas coisas... Perdi-me antes mesmo de começar...
Sinto uma fome insaciável de fechar este vazio;
Sem sequer saber o que sei, só sabem fazê-lo não sarar...
Sendo os meus pensamentos que vagam no sombrio,

Automaticamente eu troco a causa pelo efeito.
-Acho que talvez tenha enlouquecido...
Ampliando o desejo de ser esquecido,
Alfim, tornando-me o mais perfeito...

O mais perfeito idiota.
Martirizado por mágoas que,
Nunca sequer foram conjuradas...

E em meio deste torpor,
Prendi-me a um asilo,
Que se chama amor.


O.N.Á.B.

Angelica

Angelica vivia no céu.
O sorriso de Angelica era sensacional.
Angelica tinha o cabelo cor de mel...
O corpo de Angelica era escultural.

Em uma determinada missão,
Angelica se apaixonou.
Não possuindo coração,
Do prédio mais alto se jogou...

O mortal ficara deslumbrado.
Mas o mortal já era apaixonado.
Angelica não suportou a dor...

Rendeu-se ao amor... (Tornou-se vulnerável às tentações.).
Fez de tudo para ele a amar.
Fracassada, agora terá ela de me matar.

II

O ódio tomou lugar do tédio.
E ela, sobre mim, começa a flamigerar...
Pondo chamas em todo o prédio,
A mim, cabe a ela matar...

Observando a noite cair,
A única solução é sucumbir...
Não se pode usurpar do amor...
E em seus olhos vejo quão gigante é o rancor.

Não se domina sentimentos...
Conforme-se com a realidade...
Cada qual com seu aposento.

Todos são donos de suas verdades.
Ela caiu em desgraça.
Porque eu Angelica?

III

Por um instante, pensei que a faria.
Vendo o azul se transformar em vermelho,
Eu a vi confusa sem saber onde estaria...
Sendo assim, antes de fazê-lo, ela viu no espelho,

O mostro que se tornara... -Saiu em prantos. -
Sem saber onde se esconder,
Ela se enfiou em um dos cantos,
Que nem sequer dava para ver o sol nascer...

Inconformada com o que fizera,
Ela veio e pediu-me perdão.
Entregou-me todo seu amor.

Feito então,
O seu criador,
Abriu-lhe novamente sua moradia, chamada céu.




O.N.Á.B.

Soneto de quem ama

Quem ama, não importa o lugar,
Não teme em mostrar o que sente.
Quem ama, se esquece dos problemas de repente...
Quem ama, tem coragem de praticar o verbo amar.

Quem ama se declara à luz do luar.
Quem ama, percebe que o amor,
É como observar a imensidão do mar.
Quem ama de verdade não guarda rancor.

Amar alguém é estar perdido num deserto...
Amar ninguém é como estar num parque de diversão.
Amar alguém que no momento não esteja perto,

Faz-nos refletir que para o coração,
Não importa a distância; o amor,
Nunca sequer nos abandona.


O.N.Á.B.

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Futuros novos velhos tempos

Ainda sou o mesmo de sempre.
Aquele menino cujo nome é diferente.
Aquele que sempre está distante mesmo estando perto...
Ainda sou o que procura erros na Utopia.

Serei jovem quando estiver idoso.
Sou o que tenta rimar as coisas...
Se elas rimam, elas têm uma espécie de conexão.
Sendo assim, têm algo parecido.

Eu sou assim, por enquanto não rimo.
Estive pensando... Aliás,
Eu sempre penso... Que coisa.

Mais dessa vez pensei em rimar.
E em rimar me veio o verbo amar.
E com o verbo amar, Omar.





O.N.Á.B.

Your time is going to come

Volte. Eu imploro que volte. Por favor…
Ela não é a mais bela, pois, do que vale a beleza,
Se debaixo da terra seca, não fará diferença à natureza?
E se todos pensassem desse modo? Que pavor...

Dizem que não vale a pena,
Quando a alma lhe for pequena...
Discordo, pois se lhe oferece amor,
Ela rapidamente se torna gigantesca;

Crescendo cada vez mais pelo temor
De estar novamente só. Não seja grotesca.
Por que para o amor, não existe fronteira...

Apenas acredite quando digo que não há.
Com ela, desmontaria e a montaria inteira!
Corra até mim, e depois pegue a pá.


O.N.Á.B.

Cara e Coroa

Chega por hoje. Pare de se culpar.
Ouça uma boa música vá se divertir...
Saia um pouco para namorar;
Aproveite e não se esqueça de sorrir!

Mesmo não tendo boas razões,
Dê risadas de você mesma e sorria!
Hoje o sol nasceu! É um outro dia.
Deixe o amanhã para amanhã...

Eu sei que não depende apenas de você...
E você não merece ser esquecida. Por quê?
Ah, toda mulher é diferente, especial...

Apesar de seus defeitos, há o lado bom.
Está ouvindo este som?
Alguém te espera! Cruze logo este portal.


O.N.Á.B.

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Rain’s Day

Para que vale um beijo?
Pode ser tanto amor quanto traição.
Quanto mais desejo,
Mais fico preso em trevas e escuridão...

Dormir com outra na cama,
É o mesmo que dormir sozinho...
Dormir com quem se ama,
É gostoso, é amor, é carinho...

Ver a chuva cair não tem comparação.
Ver a noite cair é como saber voar.
Ver você cair me parte o coração.

Conto as pessoas de par em par.
A cada gota de chuva que cai no chão,
É um novo amor que eu deixei escapar...




O.N.Á.B.

Nostalgia

Sabe quando acordamos antes do sol nascer,
Para poder-nos ter um momento de quietude?
Percebemos que escolhemos outro caminho, e nesta virtude,
Percebo que talvez não seja preciso viver para saber.

E na hora que o primeiro raio matinal,
Faz um carinho em você? É como ter o amor
Como bateria. Não é diário, semanal, nem anual.
É desde o sol nascer até se pôr.

E nesse momento quase indescritível,
Vejo que sou quase invisível,
Otário e sem graça. Apenas com um lápis e papel.

Percebo que ter-te meu doce mel,
É uma tarefa quase impossível.
Nosso romance seria um pedaço de céu...


De que importa meu pundonor?
Para que me vale ser pensador,
Se de tanto pensar no amor
Eu só ganho torpor?



O.N.Á.B.

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Ligação


Hoje eu abro mão de ser feliz.
Hoje eu percebi que é injusto.
Hoje meu coração é uma mediatriz.
Hoje eu tomei um grande susto.

Ontem eu não consegui dormir.
Ontem eu quase quebrei o braço.
Ontem eu queria ver você sorrir.
Ontem eu queria o seu abraço.

Amanhã ele vai doer.
Amanhã minha saudade irá crescer.
Amanhã eu farei diferente.

Anteontem eu lembrei do seu amor...
Anteontem eu parecia estar doente.
Anteontem eu não fui um ator.




O.N.Á.B.

Palavras

Já se foram várias palavras,
Que hoje me faltam algumas...
Uma palavra define uma vida.
Uma palavra acaba com uma.

Uma porção de palavras tira um sorriso...
Uma porção de palavras arranca uma lágrima.
Uma folha repleta delas pode significar nada.
E uma folha com uma monossílaba define um dia.

Neste poema elas não rimam.
Elas preenchem uma página em branco,
Que entre nós, só há palavras...

E durante um encontro, um silêncio infernal.
Durante uma vida inteira vivida,
Descubro que a mulher dos meus sonhos se foi.





O.N.Á.B.

\o/

A amizade é como um casamento. Na alegria e na tristeza.
Ser amigo não é perguntar como você está e muito menos para dizer para não se sentir mal. Falamos isso para um estranho... Um amigo merece mais! Merece atenção, carinho, compromisso, amor, alegria, estar não sempre por perto, mas estar sempre no coração do outro. Se você já brigou com um amigo e vocês voltaram a se falar, é uma prova de que você se importa com ele e assim reciprocamente. Ser amigo é estar feliz por ele(a), mesmo ele estando com quem você desejaria estar... É dar apoio quando ele mais irá precisar. Ser amigo é saber se você está bem ou mal só pelo seu olhar. É poder aceitar os erros e seguir em frente. Faz tempo que você não vê um amigo? Se sim, calma. Vocês mantêm contato? Sim? Vocês conversam até estarem cansados de rir e contar coisas que nunca pensariam que contariam para alguém? Se sim, preserve esta amizade. Ela é rara. Ter um amigo é tão difícil quanto ter um namorado(a). Namorado(a) qualquer um tem! Mas será que ele(a) faz seu coração bater forte? Faz você lembrar do perfume dele(a)? Lembrar qual foi a última coisa que ele(a) disse... Você se sente confortado no ombro dele(a)... É mais difícil do que você pensava. Ter um amigo não está tão longe. Às vezes belas amizades tornam-se romances. Fique atento(a). O amor não tem noção de limite. É triste saber que você tem menos de 10 amigos. E oralmente tem mais de 200. E desses 10, nem todos te dão valor e carinho. Eu acredito que se você tem um namorado(a) ele (a) deve ser em primeiro lugar seu amigo. Assim trazendo a ti, felicidade, segurança, emoção, sabor de viver, paz, satisfação, prazer, provocando-te sorrisos e intrigas.
Não há nada mais belo que um amor sincero.


O.N.Á.B.

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Minha adormecida

Eu imploro. Por favor, acorde minha querida.
Saia do seu mundo de sonhos, e caminhe...
Não agüento vê-la deste modo; adormecida...
Venha para mim... Preciso que me ilumine...

Sinto falta do momento que nunca aconteceu.
É tão fácil destruir o que não é real?
Para mim não é assim... Queria ser apenas você e eu.
Há uma fera que assombra meu ideal.

E será essa fera que trará amor a minha vida.
Queria apagá-la de minha memória...
Mas você é especial... Quero a ti querida.

Não terá mais bela história,
Do que a nossa... Eu lhe amo!
Apenas espero que não seja outro engano...


O.N.Á.B.

Almas perdidas

Há quem diga que o mundo pode melhorar.
Sempre há pessoas que acreditam no melhor.
Eu acredito que, em suas próprias cinzas, o mundo irá acabar.
E não será anunciado em qualquer outdoor.

Todas. Quase todas as almas estão perdidas.
Estão de alguma maneira, adormecidas.
O mundo tornou-se fonte de futilidade.
Hoje em dia dificilmente se vê maturidade.

O tempo, sem sombra de dúvida, destrói tudo.
E é nesse tudo que permanece o ruim.
Minha teoria quebrou, e deixou-me mudo.

Nesse mundo o que falta é amor.
Porém não se sabe o dia do fim.
E até lá, viveremos com bastante dor.



O.N.Á.B.

domingo, 9 de novembro de 2008

< Sem título >

Faça algo diferente hoje... Vá até a janela,
E me diga como será o novo dia.
A seguir veja-se no espelho o quanto és bela!
Venha para que eu acabe com sua nostalgia...

O clima não está a nosso favor...
A chuva deverá cair...
E num simples beijo de amor,
Teremos mais um motivo para sorrir!

Com os corpos unidos sentimos a chuva molhar...
Vejo cheiro de romance pairando no ar...
Ela é tudo, e seria mais se fosse real.

Se é, onde está minha flor?
Venha para que sejamos um casal...
Se preferir, continue com seu torpor.



O.N.Á.B.

Adivinhe

Não é nada para se cobrar...
Não precisa mais de um olhar.
Não é nada tão caro...
Não precisa nem ser tão claro...

Para alguns é o que realmente importa...
Para outros tanto faz vê-la diante da porta...
Para os que sobraram, muita calma na hora
Para poder escolher o melhor. “Não abra a caixa de Pandora!”

Vale um olhar, um piscar de olhos, um sorriso;
Para alimentar o quê que quase todos querem...
Estando sempre atento ao seu redor...

Você aprende a dar valor ao que tem de melhor,
E que antes, não sequer tinha noção de tal.
Não sendo o mais valioso dos tesouros, não és o menos.



O.N.Á.B.

Entre linhas

Ouço sempre que devo mudar.
-Não fique assim, sorria!
Sinceramente, não sei como estar.
Se não fosse você, não como estaria...

Com você eu posso ser eu...
Ser fraco... Contar o que aconteceu...
Com eles devo ser sempre sorridente;
Ser invencível... Torna-se evidente,

Portanto, que realmente devo mudar...
Estar sem você é ter um rádio sem bateria.
Aonde, onde, quando, o quê? Por qual começar?

Só ter-te ao lado não bastaria...
Saiba que sou humano e possuo defeitos!
Venha para que eu faça direito.


É fácil falar, e nem tanto pensar...
Ao invés de me falar, tente VOCÊ mudar! ...





O.N.Á.B.

sábado, 1 de novembro de 2008

Ad Infinitum

Espero que o inverno passe. Espero...
Sinto falta de fazer-te louca. Arrepios...
Não há coisa melhor do que ser sincero...
Mas a sinceridade me fez chegar ao último suspiro...

Você me fez pensar que dois era um.
Sinto falta de seus ciúmes e seu carinho...
Me mostrou que o nosso não era comum...
Agora tenho que me virar sozinho...

Nenhuma tomará seu lugar...
Nenhuma fará meu coração pular...
Nenhuma chegará a cinqüenta por cento...

Abro as portas para o vento.
Ele se vai mais não consegue levar-te...
Levarei o nosso até minha ida...


O.N.Á.B.

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Tempus edax rerum

Por você, a partir de hoje não irei me prostrar.
Sigo em frente com um plano e um caderno...
Mas parece que esse tempo não quer passar...
Estou preso nesta estação que é o inverno...

Prometeram-me que o amor era eterno...
Com o tempo essa promessa veio a quebrar.
Tornou minha vida não calma, mas o inferno...
São tantos os pensamentos que já não posso pensar...

Perto de mais para poder recomeçar,
Eu tive um colapso interno...
E é você o que devo esquecer e lembrar...

Esse paradoxo há de ser sempiterno...
Ninguém poderá compreender...
Tente me entender, e a farei enlouquecer.



Sou um ser sem identidade...
Vago pela noite e pelos seus sonhos.
Por mais que você tente me evitar,
Você irá sempre lembrar
...”


O.N.Á.B.

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Um dia daqueles

Um dia daqueles

Sabe aquele dia em que nada te anima?
Você sabe o quê é, mas não sabe como terminar?
Não consegue parar de pensar naquela menina?
Ou pensando quando será que sua vida irá começar?

Parece que tudo, tudo ao redor,
Está lutando para que dê errado...
Não sei o quê é pior:
Lutar por nada, ou ficar sentado...

Há dias em que me pergunto quem sou...
Olhe para o espelho e veja o que se tornou!
Uma tremenda aberração, sem identidade...

O que farei na avançada idade?
Tento correr mais não vejo chão.
Tento respirar mais não há coração.

Détraqué II

A cada novo dia, uma paixão.
A cada novo dia, ficamos desamparados.
A cada novo dia, uma decepção.
A cada novo dia, ficamos separados...

A cada nova semana, aumenta o tédio.
A cada nova semana, aumenta a solidão.
A cada nova semana, um novo remédio.
A cada nova semana, cresce a tentação...

A cada novo ano, uma nova experiência.
A cada novo ano, uma nova aparência.
A cada novo ano, perdemos esperança.

A cada nova vida, uma nova criança.
A cada nova vida, um novo amor.
A cada nova vida, sou o mesmo perdedor.



O.N.Á.B.

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Importância

Uma gota de água faz a diferença...
Apesar de ser ínfima e pequena,
Ela é pura diante da sentença...
É transparente e muito serena.

Não mata, porém, a sede.
E se evapora muito rapidamente...
Sem ela, não há verde... (Esperança?)
O meu sumiu de repente...

Ela pode transbordar uma represa cheia...
Ou num copo cheio. Tanto faz...
E não é nada com apenas meia...

Uma gota some num copo deserto...
Uma pequena gota varia de mais...
Eu quero minha gota por perto...



O.N.Á.B.

Meio, fim e começo.

Hoje ouvi, com batuques de tambor,
Algo novo se pronunciar...
Não sei se é o fim da esperança ou o início de um amor...
Queria alguém para poder compartilhar...

Quem me dera por um dia, ter um pouco de atenção...
Para quê poder e saber cantar se ninguém o irá ouvir?
Para quê ter o que quer se não é o suficiente para sorrir?
Quem me dera por uma noite, sentir sua respiração...

A vida em si é uma grande novidade.
Não se sabe o que pode acontecer,
Muito menos se será na atualidade.

Em qual direção devemos correr?
Para quê dar continuidade,
Se logo todos iremos falecer?


O.N.Á.B.

domingo, 19 de outubro de 2008

Dum vita est, spes est

Do que adianta ser esperto se não há quem veja?
Do que vale ser romântico para ninguém?
Do que vale a vida se não sou eu a quem tu beija?
Se não houvesse mal, não haveria bem...

A vida, nada mais, depende da morte.
Do que serve a árvore sem o lenhador?
Alienado estou... Minha bússola não aponta para o norte.
Para quê ter uma vida sem amor?

Busco uma perfeita escritura...
Não sei inventar, apenas dizer minha aventura.
Eu aceito a lua iluminar a noite escura...

Do que me vale um coração sem armadura?
Do que me vale ser sincero e ela não ser pura?
Do que vale ser eu se ela vê uma criatura?



O.N.Á.B

Versos de um jovem desconhecido

Ultimamente tenho andando com certo torpor...
Ando, passeio, corro pela bela rua...
Coberta de neve, bastante gelada, como meu amor.
À noite, com dor de cabeça, observo a cheia lua...

Sonhando pelas montanhas eu avisto um castelo...
Não é só ele como ela. Sua feição e cabelo são belos...
Ela corre em minha direção, e atravessa minha imagem...
Eu correria atrás dela, mais me falta coragem...

Quanto mais eu penso, mais ela consegue se afastar...
Ela é meu anjo e não sabe voar...
Quanto mais eu tento, torna-se inútil correr...


Eu já tentei de tudo. Não sei mais o que fazer...
O meu maior sonho ela pôde conjurar...
Agora só me resta tentar fazer acontecer...


O.N.Á.B.

domingo, 5 de outubro de 2008

Versos brandos

Uma vez no jogo de xadrez,
O importante não é vencer.
Cuidado com a rapidez...
O que deve ser feito é se proteger.

Caso você leve um mate,
Não desista! Faça um empate.
A vida é como uma partida...
Para fazê-la funcionar, tente comida.

É uma partida demorada...
Precisa-se ter muita cautela,
Para que não seja demorada.
Preste muita atenção nela.

O mundo não pára de girar...
E eu não consigo evitar...
E cada gota de chuva que bate no chão,
É como se o amor desse errado e apertasse meu coração.

Olhar para meu amor é olhar o oceano...
Em meu barco eu enfrento a tempestade.
Queria dizer ao menos uma vez – eu te amo-.

E ela então, me mostra flexibilidade.
Olhar em seus olhos é ver o sol nascer no horizonte...
Estar junto a ela é como estar nas estrelas...

Entre seu olhar e perfume eu crio uma ponte.
Eu a amo demais... Não quero prendê-la...
Ó grande sábio, será nessa partida?


O.N.Á.B.

domingo, 28 de setembro de 2008

Sou Namur

Não sou mar, sou oceano.
Sou diferente, não sou igual.
Sou o romance em si, verdadeiro veterano...
Não sou humano, sou imortal.

Sou o que sou não o que querem...
Não sou namor, sou Namur...
Não sou fraco, sou dono da Escalibur.
Sou eu que lembro, e eles que esquecem...

Enfim, sou o que quero ser.
Nesta noite sombria,
Não serei eu quem irá morrer...

Se o amor te arrepia,
Veja que alem de arrepio é prazer...
Sabia você o quê queria?

“O quê queria você naquele dia?
Não sabia qual escolher...
Eram tantos que eu já lhe dizia:
Já sabe qual irá te aquecer?”




O.N.Á.B.

Quão linda

Durmo, acordo, espero, olho... Não desgrudo o olhar da porta...
Com esperança de que um dia você possa entrar por ela...
Vejo no relógio os ponteiros girarem feitos loucos. Vejo pela janela,
Que do Sol radiante passa para chuva incessante. Sem você nada importa!

Sinto calafrios... Observo àquela estrela torta...
Parece forçada a brilhar... Tudo isso porque ela é bela.
Pessoas que a observam tentam prendê-la numa tela...
No começo funciona... Ela parou de brilhar... Veja! Está morta...

Tudo ao meu redor, tudo, me faz pensar...
Naquele rosto lindo, naquele sorriso, naquele agir.
Tudo me induz para poder acreditar.

Que um dia poderei a ver dormir...
Espero que isso tudo se arrume.
Espero poder sentir logo o teu perfume.

O.N.Á.B.

Dor do amor

Sempre há um dia em que se percebe que não adianta lutar.
O amor é dor em si, e na maioria das vezes é passageiro.
A vida nos ensina que quem amamos, às vezes só tem amizade a ofertar...
E aprendemos a ver que ao redor existem outras pessoas e cordeiros...

Eu sei mais do que ninguém o que é ser deixado de lado.
Ser mais complicado, misterioso, que a mulher não há.
Não sabem o que quer. E quando sabem, é o mais esquisito e complicado...
O tempo se vai e a única coisa que consigo é me perder lá...

No seu coração gigante, cheio de amores...
Vejo o meu único se perder...
E fico me remoendo e sentindo certas dores.

Vendo você se afogando em prazer...
E no meu mundo sinto falta de outras cores.
É tu a única coisa de que preciso esquecer...



O.N.Á.B.

Paradoxo da vida

Pela primeira vez na vida,
Eu fiquei sem saber o que escrever...
Sinto-me parecido como um mendigo pedindo comida...
E não conseguindo, fico sabendo que de fome irei morrer...

Não é comida... Mas seu amor é meu alimento...
O alimento para fazer funcionar meu motor...
Ele não funciona... Já não basta eu ter caído no esquecimento,
Você passa por mim como um rolo compressor...

Faz um tempo que ouvi um grito...
Eu senti que ele vinha do interior...
Não sei se o amor é um mito,
Mas sendo ou não tornei seu credor...

Ontem eu assisti a uma corrida...
Não é sempre quem merece vencer,
Simplesmente vence... É como se desse uma mordida,
Nos meus testículos... Isso é de doer...

Uma dor sem fim...
Parecida com você ver sua parceira te trair...
Não ando triste... Apenas estou em meu jardim,

Esperando a próxima flor se abrir.
Não queria que terminasse assim...
Vendo você meu anjo, me largar e tornar-se um querubim.

Eu irei descobrir o que a vida irá me trazer...
Enquanto isso estou à procura de um remédio,
Para quem sabe, curar-me do tédio!


O.N.Á.B

O impossível

Mesmo sendo tão diferentes,
O amor deles dá certo...
Sendo ela fria e ele quente,
Não importando se estão perto...

A prova mais concreta,
De que o impossível não existe!
E você aí, quieta... [...]
E eu aqui, triste...

Por que não viramos um?
Pode não ser o quê eles querem,
Mais é verdade que os iguais se repelem...

Segredo, não haverá nenhum...
Nós nem somos tão parecidos...
Espero que não tenha me esquecido...



O.N.Á.B.

Coisas intrigantes

No começo de uma amizade,
É fácil dizer que nunca irá acabar...
Mas para quê ter curiosidade,
Se um dia sabe que não vai durar?

Olho ao redor e não sei dizer...
Será que posso contar com essas pessoas?
Só pela aparência diria que são boas.
E conhecendo-as, até meu nome torna-se fácil de esquecer.

Por um instante eu me iludi...
Fingi ser feliz, normal.
Viver não é como falam...

Queria poder não mais cair...
Este mundo é irracional...
E eu não sei se eles se calam...

O.N.Á.B.

domingo, 14 de setembro de 2008

O vento

O vento quando passa por uma cidade, muda tudo de lugar.
Leva coisas que nunca poderiam ser levadas...
Leva pessoas que gostariam de ser amadas...
O vento quando sai de uma cidade, faz o mundo girar.

O vento vai, o vento vem...
Faz-nos lembrar de um certo alguém...
E nos faz chorar de tanta saudade...
O vento passa e destrói toda a cidade...

Existe o vento frio e o vento quente.
O vento que nos faz lembrar de rostos amigos...
E o vento que nos tornou adolescentes.

O vento que nos fez esquecer daqueles belos sorrisos.
O vento que traz alegria e solidão.
O vento frio da noite sombria que sopra na escuridão.

Se o vento soprou era para ser soprado.
Se ele não tivesse passado quem teria questionado?







O.N.Á.B

Justiça ou injustiça?

Não agüento segurar mais o meu pranto...
Não entendo a justiça divina.
Não me faça esta cara de espanto...
Não consigo esquecer aquela chacina...

Suas almas me amaldiçoaram!
Tudo que planejo se estraga...
Tornar-me-ei uma das vítimas que mataram?
Por favor, tire essa praga!

Pelo que faço e me esforço, era para ser o melhor.
E sempre há um empecilho que me alucina...
Contudo, ando me conformando com o pior...

Não sei a cor da luz que me ilumina,
Mas o que quero é cumprir meu destino.
Mesmo sendo a dor gorda e o amor fino.



O.N.Á.B

Piedade

Não importa quantas mulheres eu beije.
Nenhum será igual ao dela...
Eu observo a chuva cair pela janela...
Quero-a agora... A outra que me deseje.

Estou trancado nesta cela...
Ela não tem piedade nem que eu rasteje.
Não canso de ver-te pura e bela...
Mas estou morrendo de sede!

Sede de amor, de aventura...
E ela me mantém na cela escura...
Sou seu servo; seu escravo;

Ela prefere açúcar branco e não mascavo...
Eu prometi que a esqueceria...
Mas fazer o que se ela se eternizou em minha poesia?

O.N.Á.B

Soneto à mulher desconhecida

Eu amo uma mulher que desconheço...
Mas em teu jeito de sorrir,
Algo me é familiar, acho que a conheço...
Um dia, sem motivo, ela teve de partir...

Seu cabelo parece uma samambaia...
Seus olhos eu não me recordo...
Não sou de ficar atrás de um rabo de saia,
Apenas tento lembrar dela... E acordo.

Parece um sonho... Nele não há luar...
Nele eu sou o vilão da história...
Só porque roubei o sol... Ele se recusa a brilhar...

Agora até para mim... Não sei a trajetória...
Não sei como voltar... Acordei e fui descansar...
Espero um dia poder te encontrar.


O.N.Á.B

O encontro

Só há algumas horas durante uma eternidade...
Para o Sol e a Lua poderem se encontrar...
Diante de astros e cometas eles mostram amor de verdade!
Passados alguns minutos eles devem se separar...

Um para a noite, outro para o dia...
Esse foi o acordo feito por terem se amado...
Um amor proibido, verdadeira fantasia...
Agora vivem assim... Um lá e outro noutro lado...

Ele até que aceitou bem... Brilha tanto!
Já ela tem suas fases para aparecer,
E chegada à lua cheia, deve segurar seu pranto.

E durante o término da noite, a vejo nascer.
De o amor ter se tornado uma elipse,
Eu aguardo o próximo eclipse!






O.N.Á.B

sábado, 30 de agosto de 2008

Meu Sol

Hoje acordei cedo para ver o sol nascer...
Ele com seus raios brilhantes,
Meus sofrimentos ele faz desaparecer.
Quando o vejo durante o dia, parece um diamante.

Faz meu olho arder. E eu choro...
É de tão pura beleza...
Agora eu sinto com clareza,
Que com certeza, eu o adoro...

Era uma vez a Tempestade...
Parecia maléfica, mas o sol a levou embora...
Com seu brilho incandescente, acaba com qualquer maldade...

Eu não vejo a hora...
A hora de ter-te meu sol...
Não a quero apenas debaixo de um lençol.

Eu lhe trarei amor...
Em troca quero um verdadeiro...
Quero poder acordar e sentir seu odor...
Sem você meu sol, eu não me sinto inteiro!




O.N.A.B

Lua cheia

Aqui estou no meio da noite solitária...
Observo a lua nascer...
Por que a maioria é mercenária?
Eu apostei tudo e agora venho a perder...

Sinto baixo o nível de plasma...
Sinto meu corpo em chamas...
Acho que estou vendo um fantasma.
A quem pensas tu que enganas?

Para onde foi toda minha afoiteza?
Quando a vejo tenho poliopia...
Meu corpo e alma estão em conflito...

Saia do meu lado tristeza...
Já basta a ter todo dia...
Será o amor um mito?



O.N.A.B

Em nome do amor

(Dedicado a alguém especial)

Quero poder tocar sua pele de porcelana...
E sentir teu corpo rente ao meu...
Vou dizer o que meu coração proclama:
“Eu pedi um anjo e ajuda. Veja o que Ele me deu!”

Posso não ser seu homem no momento...
Mas tenho quase certeza de que um dia serei.
Mas não sei dizer se será um processo lento...
Farei de tudo para que um dia seja teu rei.

Quero poder: Sentir sua respiração...
Sentir seu coração pular de nervosismo...
Compartilhar nossas diferenças...

Entregar tudo para o coração...
Nunca cair no abismo...
Nunca deixar de sentir tua presença...

O.N.A.B

Nunca

Nunca diga que nunca conseguirei...
Nunca diga que é muito cedo,
Nunca dia a eles seu medo...
Nunca diga que eu não te amei.

Nunca deixe de dizer a verdade.
Nunca deixe de ser carinhosa...
Nunca deixe de acreditar na felicidade.
Nunca deixe de ser minha rosa...

Nunca chore.
Nunca deixe de ser forte!
Nunca houve sorte...

Espero que não demore...
Nunca é tarde para acreditar
Que ainda podemos nos amar...

O.N.A.B

Chamas da escuridão

Encontro-me no lugar mais sombrio do mundo...
Olho para o lado e vejo uma luz...
A luz do meu corpo em chamas...
Caí no buraco mais fundo...

Aqui neste lugar, nada reluz...
Enquanto busco uma saída, tu reclamas...
Escuto continuamente o som do vento soprando no pinheiro.
Às vezes ouço vozes induzindo-me a maleficência...

Neste lugar perdi-me por inteiro...
Sinto que estão tomando da minha essência.
Enfiaram-me um punhal...

E cegaram minha vista.
Queria ser um pouco menos pessimista,
Para que essa coisa não seja letal...




O.N.A.B

Anjo da Morte

Hoje o anjo da morte veio à minha procura,
De longe eu senti tal presença...
Agora estou sozinho nesta noite escura...
Não sei de onde vem minha descrença...

Eu vejo o céu todo estrelado,
E sinto que logo irei embora...
Você me deixou magoado.
E me deixou essa solidão que me apavora!

Demorei para construir meu amor,
E você o destrói em menos de um segundo...
Veja como me deixastes imundo...

Com o peito aberto eu assumo uma cor,
Que tão cedo me traz sono...
Eu me pergunto o porquê do seu abandono...

A hora chegou, e avisto um jardim...
Vejo você segurando um jasmim...




O.N.A.B

O Sol... A Lua

Ontem parei para pensar...
O dia, a noite... O sol, a lua...
Por que eles nunca podem se encontrar?
Ela te ama! Não vê? Ela quer ser sua...

O sol só sabe brilhar...
A lua está cansada de chorar.
O sol traz alegria às pessoas,
Enquanto a lua serve de consolação...

Ela traz rimas das boas...
Enquanto ele dá a sensação de transpiração.
Seu amor parece imortal...

Já sua tristeza é fatal.
Lindo é quando ela troca o lençol...
Ela troca o preto por azul e chama o sol.

Quando ele chega ela já foi embora...
Parece que o amor dela é impossível!
Ela quer amá-lo agora!
Por que ele é tão insensível?

Hoje eu vi que sou a lua...
Você é o sol incandescente.
Amanhã não irei para rua,
Porque é dia de lua crescente.





O.N.A.B

O cedo não existe

Sinto saudade do que nunca fomos...
Sinto falta do seu sorriso angelical...
Ainda não entendi o que nos tornamos,
Quero saber se o que vivi foi real.

Se foi, espero não ter sido miserável;
O que é, para você, ser feliz?
Responda-me, sem que essa seja variável...
Às vezes pergunto-me se tu és atriz...

Estou num barco sem suprimento,
Vejo água chegando ao meu dedo.
Estou prestes a afundar a qualquer momento...

Eu sei que nunca foi tão cedo...
E nunca será tarde de mais,
Para eu mostrar-lhe que sou capaz.


O.N.A.B

Amizade verdadeira

Já parou para pensar quantos amigos você tem?
É bom poder compartilhar suas tristezas...
Se um dia eu decidir contar a alguém,
Esse alguém será você amigo, com certeza!

Ultimamente eu tenho me sentido só...
Com insegurança, pedi ajuda a Deus...
Perguntam-me se tenho amigos e minha garganta dá um nó.
Hoje vejo que tenho poucos, e mesmo assim amo os meus!

Pois são eles que me ajudam a levantar...
Por que eu ser errante não sei amar...
Com eles ao meu lado, nada irá me abater!

Nunca mais irei sofrer.
Pelo menos por solidão...
Sei que ao meu lado andarão...



O.N.A.B

O que é a vida

Nem todo mundo diz a verdade sobre o que é a vida...
E todo mundo, cinicamente, diz que tudo terminará bem...
Outras dizem que tudo tem sua hora... Eu vou além...
Estou cansado de ver a humanidade não mais florida...

Vejo pessoas rindo, vejo pessoas chorando;
Vejo pessoas se divertindo, vejo pessoas se matando;
Vejo pessoas discutindo, vejo pessoas se beijando;
Vejo pessoas dormindo, vejo pessoas se amando.

Eu vejo o quê pessoas não vêem, e sinto também.
Às vezes vejo que não sou de ferro...
Às vezes penso se amaria alguém...

E na maioria das vezes eu a enterro...
Eu vejo o quanto todos podem ser felizes,
E em seu reflexo eu sinto minhas cicatrizes...




O.N.A.B

Sem mais segredos

Por mais que eu diga não,
No fundo há uma voz que me contradiz...
Por mais que eu procure uma resposta,
Ela nunca estará debaixo do meu nariz...

Por mais que eu te ame,
Nada mudará seu ver...
Por mais que eu reclame,
Isso sempre irá arder...

Por mais que eu insista,
Haverá uma hora que irei me cansar...
Se o coração falar não resista!

Sua vida ela há de mudar...
Por mais que a noite seja fria,
Ela passará e virá um novo dia.



O.N.A.B

O mais esperado dia

Você era a luz no poço...
Agora não passa de escuridão.
Por que tentas amar àquele moço?
Não vê que ele partiu seu coração?

Eu aguardarei por toda eternidade...
E quando o dia chegar, eu poderei ir para o céu.
Enquanto não chega, observarei a humanidade,
E tentarei torna-la não mais cruel...

É verdade que você me magoou,
E também me mostrou o caminho...
Agora veja o que você me tornou.

Fez de mim um ser sozinho...
Um ser sem coração...
Você o segura em sua mão...




O.N.A.B

Dissidência da vida

Estou farto desta monotonia...
Não agüento ser este ser dissimulado...
Disposto a morrer todo dia...
Sinto-me mutilado...

Se morrer fosse ficar triste,
Morreria todo minuto...
Não sei por que sorriste
Para mim... Sei que sou matuto...

Não suporto este cansaço...
Acordo com vontade de descansar...
Pareço estar perdido no espaço...

Espero um dia me encontrar...
Quero acabar com esse dissabor,
Antes que ele acabe com meu amor.



O.N.A.B

Mulher

Algo quase perfeito...
Quase sempre maravilhoso...
Em suas curvas vejo um lugar estreito,
Que lhe traz o prazer do gozo...

Vejo seu requebrar...
É de arrancar olhares...
Amarro-me em seu olhar...
Jaz sucesso em todos os lugares.

Adoro seu cabelo ondulado...
Amo o perfume em seu corpo,
Que me mantêm grudado ao seu lado...

Eu me perco em seu quadril,
E me fascino com seu batom cor de anil...
Eu acho deslumbrante seu jeito de ser.

Ficaria contigo até eu morrer...
Mais belo que você Mulher,
Só o nosso amor...
Eu sei o quê você quer...

Nunca partirei seu coração...
E saiba que estarei sempre por perto,
Caso precise ouvir alguma coisa me chame...
Direi em menos de um segundo: Eu te amo!


O.N.A.B

quinta-feira, 31 de julho de 2008

O meu amor

Foi quando a conheci que eu nasci...
E será pela falta do seu amor que eu morrerei...
Já faz algum tempo que eu descobri,
Que não serei eu a fazer você mudar de idéia. Isso sei...

E se tal coisa acontecer,
Se eu realmente morrer,
O meu amor vagará por toda eternidade...
Assim como toda minha integridade...

Eu quero dar meu amor a você, e não a outra pessoa...
É em ti que depositarei toda minha felicidade.
Mas diga-me, o quê te atordoa?

O fato de não me amar?
Se com meu amor queres acabar,
Terás primeiro que me matar...


Mas saiba que nem assim ele morrerá...
Por toda eternidade ele vagará.


O.N.A.B

Irá o fim preceder o começo?

Quantas pessoas mais terão que morrer,
Para que todos enxerguem a realidade?
Aconteça o que acontecer,
Não desistirei de tentar convencer a humanidade...

O mundo não gira a favor de ninguém...
Vamos todos juntar nossas mãos e fazer o bem!
Andem logo antes que seja tarde de mais.
Eu quero fazer com que todos encontrem a paz,

Posso morrer tentando, mais minha parte fiz.
E você será que fez a sua?
De tudo que acontece, o que você me diz?

Já cansei de ver pessoas nuas,
Tendo que fazer isso para sobreviver...
Quando que a sociedade irá amadurecer?



O.N.A.B

terça-feira, 29 de julho de 2008

O mais sombrio desejo

Sinto que a tristeza tem andado ao meu lado.
Ultimamente tenho andado com medo de viver...
Eu sinto a dor de ser desprezado...
Eu sinto como é a dor de morrer.

Se tem uma coisa que não temo, é a morte.
Com o tempo agente descobre quem é o verdadeiro culpado.
E se tem algo que temo é ficar sozinho na vida...
Mas no fundo todos sabemos que temos sorte.

Eu sinto que fui arrastado,
Por algo que quis fazer de você esquecida...
Estou cansado de chorar pelos cantos desse lugar.

Eu tenho muito medo do que irei me tornar...
Eu tive um sonho que assustou minha alma...
Não quero mais presenciar esse trauma...

Eu quero a cura para minha doença.
Eu quero dar um fim nessa sentença...
Que me trouxe maus pensamentos...
Você prometeu ouvir todos meus sentimentos.

Eu estou disposto a me sacrificar...
Para algum dia, não cometerem o mesmo erro que eu...
Sofrer por algo que por sua vez, não terá onde descansar.


Omar Namur De Ávila Baldo

segunda-feira, 28 de julho de 2008

O desabrochar

Ouça o que eu tenho a lhe dizer, por favor...
Não quero ser um homem namorador...
Quero ter você antes que seja tarde...
Diga-me, qual o segredo de toda sua felicidade?

Parece que você nunca sentiu dor...
Mais minha vida sem você é sem cor.
Aqui está diferente, isso arde...
Deverei eu ter mais maturidade?

Apenas veja que não sou um ator!
Eu só quero lhe dar amor...
Mas não sei qual é a verdade...

Só sei que não quero ficar no poço... Quero liberdade.
Se desabroche minha flor...
Não quero viver este horror.

O bater de asas

Diga-me seu maior medo,
Para com ele eu acabar.
Diga que não é cedo,
Para eu poder me apaixonar.

Você é linda da cabeça aos pés...
Você me deixa louco em menos de um minuto...
Em minha mistura você é o soluto.
Nem se pudesse, eu a prenderia num convés...

Como a lagarta você irá saber
A hora de virar borboleta.
Uma escolha errada e irá retroceder...

Eu já paguei minha boleta...
Você irá deixar vencer esse mês?
Por que paga a prazo,

Se pode pagar tudo de uma vez?
Eu não ligo... Você continua no meu peito...
E eu não quero que saia tão cedo.
Eu já lhe faltei com respeito?

Diga-me teu segredo,
Para eu lhe dar o que deseja...
Farei de você minha realeza...


Será que não vê minha pureza?

Aquela garota

Tinha dias que eu a odiava...
Tinha dias que eu não queria nada...
Hoje vejo o quanto eu a amava...
Eu queria fazê-la sentir-se amada.

Ela foi embora...
E junto a ela foi meu coração...
Não chegou até agora...
Onde está a tua compaixão?

Quando a vejo... Só penso em tê-la por perto.
Quando olho nos olhos dela... Esquece...
Será que não estou certo?

Sabia que só há uma coisa que me enlouquece?
Minha paixão por ti é escrota...
Eu quero aquela garota...

Nunca será

Nunca é cedo para amar...
Nunca é tarde para se perdoar alguém...
Nunca é cedo para aprender...
Nunca é tarde para contar...

Nunca é cedo para buscar outrem...
Nunca é tarde para sofrer...
Nunca é cedo para ir dormir...
Nunca é tarde para mentir...

Nunca é cedo para fazer amizade...
Nunca é tarde para visitar aquela cidade...
Nunca é cedo para brincar...

Nunca é tarde para se machucar...
Nunca é cedo para se arrepender e
Nunca é tarde para morrer.


Na vida nunca é tarde para tentar uma outra vez!

quinta-feira, 24 de julho de 2008

Último Suspiro

Eu vou lhe dizer outra vez:
Por que você não tem fé no meu amor?
Sabia que por você eu acabaria com a timidez?
Acredite em mim, eu não sou um ator...

Estou cansado de sangrar...
Sangrar por algo que não tem razão.
Você não vê que partiu meu coração?
Pare com isso, pare de chorar...

Eu não tenho nada?
Abra os olhos! Ninguém é perfeito...
Em mim, o quê não te agrada?

Tire este punhal do meu peito,
E venha para perto de mim enquanto ainda respiro...
Venha antes que eu dê meu último suspiro.

Lua

Esta é a fonte de toda minha poesia.
A cada novo dia vejo se ela mudou,
Mudou minha vida, minha motivação.
E parece que foi tudo magia...

Veja, aqui estou!
Você é o que falta no meu coração...
Mas hoje foi diferente,
Hoje não há luz do luar...

Num desejo ardente,
De poder te beijar,
Fico inquieto, sem os dois não sei o que fazer...

Você é tudo que necessito para viver...
Mas sabe o que é acordar todos os dias sem ter esperança?
Amando-me ou não, guardo-te na lembrança.



Omar Namur De Ávila Baldo

Rose

Hoje eu a enterrei em meu jardim...
Minha pequena rosa morreu...
Nunca mais a verei perto de mim...
Eu estava ali quando ela cresceu...

A regava todo dia,
Dedicava-a toda minha poesia...
Com seu espinho cortou minha mão,
E com seu perfume partiu meu coração...

Ela era tudo que me restava...
Agora que foi embora
Eu lembro dos tempos em que a observava...

Não sei se haverá amor maior que este... Isso demora...
Eu estava indo,
E vi que seu vermelho era lindo.

Cada pétala... Era tudo perfeito...
Eu estava perto quando desabrochou...
Agora estou nesse lugar estreito...
E me lembro da primeira vez que chorou...

Vejo com sua morte,
Que devo dar rumo à minha vida
E devo ser muito forte.

Paixão maldita

Como tu irás saber que não é a pessoa certa?
Se nem me concedeu a honra desta dança?
Eu sei que sabe ser discreta...
Mas saiba que não sou mais uma criança.

Penso em palavras que nunca foram ditas...
E me vem coisas belas descritas...
Você nunca me deu esperança
Que um dia fosse de confiança...

Você sempre quis dar um ponto final.
Desde que contei meu segredo,
Você nunca mais foi igual...

Sempre dizia que era muito cedo,
A partir daí eu caí na real
Que sou um tremendo doente mental...

Eu odeio essa paixão maldita
Que me faz sentir sem valor.
Por que me faz sentir tanta dor?
Você já viu minha vida descrita?

Você me traz calma,
Você me faz sentir na alma
Que eu te amo de verdade.

E carregarei isso por toda minha eternidade...

VOCÊ... EU...

Você é a mais bela das rosas...
Você tem um olhar deslumbrante...
Você deixa sua família orgulhosa!
Você tem um sorriso brilhante...

Você é demais!
Você é o que sempre sonhei...
É em você que está minha paz...
Onde a encontrarei?

Eu por você morreria...
Eu por você sou capaz de esperar...
Eu por você mataria...

Eu sem você fico sem ar...
Eu sem você não sou nada...
Eu sem você fico de cabeça virada...

Poço sombrio

Cansei de ser este ser noturno...
Que não vê nada a sua volta...
Gostaria de ser mais oportuno...
Não quero criar uma nova revolta...

Só lamento se não me entende.
E isso não é motivo para ficar zarelhando...
Será que ela me compreende?
Eu ainda estou decifrando...

O porquê da minha paixão incessante...
Meu amor foi sempiterno...
Assim como eu, ser errante.

Que insistiu no amor paterno,
E não conseguiu nenhum sucesso...
Apenas um retrocesso...

Eu não vejo motivo pata te amar...
Essa dor é de matar...

Desequilibrado

Todos os dias quando acordo penso em uma razão...
Uma razão para levantar-me e continuar o novo dia...
Assim sou eu quando estou brigado.
Brigado com você... Eu me questiono o Porquê da sua decisão...

Agora penso: “Em meu lugar, o que você faria?”.
No fundo, eu só queria ter amado...
Mas como disse você agora terá seu momento...
Se o seu bem-estar não é aqui, vá procurar...

Não estarei lhe dizendo quão puro é meu sentimento...
Estou torcendo para “seu momento” você encontrar...
Eu não queria ser só mais um na multidão...

E você entendeu-me errado...
Eu apenas era muito apegado...
Sem piedade você foi direto ao coração...

Parecia que você me odiava...
Tudo o que fazia, era sempre o suficiente...
Segundo você é claro... Eu pensei que você me amava...
Para você devo ser um doente...

E talvez seja... Você nunca me amou...
Por que não me disse tudo isso mais cedo?
Este mar de solidão é horrível... Por que me empurou?

Haverá saída?

Em meio mundo há luz.
Em meio mundo há escuridão.
Aonde quer que vá sempre haverá solidão...
O quê você me traduz?

O quê está por vir?
Parece uma tempestade...
E eu me vejo cair...
O quê vejo é só maldade...

Vejo que as rosas apodrecerão.
O mundo perdeu sua pureza,
E eu perdi minha Deusa.

Eu junto suas pétalas no chão
Parece que ela nunca passará,
Veremos se o amor morrerá.

O fim do amor

O amor para mim morreu...
Assim como você para mim também...
Não quero lembrar o que aconteceu...
Não quero mais saber de ninguém...

Até agora só aprendi a esperar...
E esperando eu continuo, já estou ficando angustiado...
Nunca mais desejarei você ao meu lado,
Apenas como amiga... Eu vou matar...

Matar-me para nascer um novo eu...
Odeio essa gente que me faz chorar...
Para mim, você já morreu...

Não vou mais ser romântico com ninguém...
Isso é coisa do passado...
Por isso não vejo para quem...

Para quem devo dar todo meu amor...
Você me deve lembrar minha antiga amada, mas ela morreu...
Estou perdido nesse poço de dor...

Eu tento entender o motivo da vida,
Mas sou tão pobre, medíocre, irracional...
Eu agora só tento é achar uma saída...

Não há luz no fim

Não é de hoje que eu busco um motivo...
Mas há certas coisas que devem ser aceitas...
Por que será que ainda estou vivo?
Diga-me qual a sua receita,

Para levar essa vida que parece boa...
Deve ser duro ter que mentir diariamente
Para si mesma isso te atordoa?
Por que não diz o que realmente sente?

O que nos falta é coragem
Para aceitarmos a verdadeira realidade...
Enquanto você pensa, pessoas agem...

Você quer pena perpétua ou liberdade?
Por que me condenou antes de terminar?
Agora terás de me matar.

Deu tudo errado

Às vezes me pergunto o quê fiz de errado...
Eu fui tão escuro assim? Foi algo que falei?
Por que não me desejou ao seu lado?
Será que teve ciúmes?Para quê se sempre soube que te amei?

Agora nada mais importa...
Não fará mais diferença...
A minha rosa está morta
Eu ainda devo ter crença?

Espera! E tens ciúmes é porque me admira?
Porque só me diz isso no computador?
Nesses dois anos eu tive você na minha mira...

Minha mira do amor... Que ficou sem cor...
Você sempre quis saber das meninas que me apaixonei...
Eu achava normal mais você queria nomes...

E eu lhe dei até sobrenomes...
Agora nada mais sei...
Eu sempre fui agradável...
Eu concordo que queria atenção...

Mas saiba que não sou descartável!
Como se fosse papel... Assim fez com minha paixão...
Num passe de mágica caí duro no chão...

Um pesadelo assombroso

Assim como eu você deve estar casada.
Pensara que era forte...
Sabe, fora apenas sorte;
Vai diga alguma coisa! Não fique calada!

Disseram-me que o verdadeiro amor,
Se for verdadeiro mesmo mão lhe traz dor.
Não me conformo... Pra quê todo esse sofrimento?
Agora estou pirado... Deverei eu cair no esquecimento?

Tudo que era bom pra mim agora é o inverso...
Veja já se passaram dois versos...
Por que tudo que quero me escapa?

Eu deixo... Pode me dar um tapa...
Minha alma está perdida... Eu mereço?
O que fiz? Às vezes me esqueço...

Sabe, na verdade eu não te conheço...
Não conheço ninguém além de Deus...
Hoje me rendo... Adeus... Eu não mereço...

Eu só quero ser o que mereço ser...
Acho que descobrirei quando morrer...
Quero morrer feliz...
Mas você, disso tudo o quê me diz?



Omar Namur De Ávila Baldo

Segredo

Quer realmente saber?
Por que tudo que escrevo,
Parece uma lembrança tua?
Meu pensamento em ti é tão forte... É difícil entender?

Agora sim eu percebo,
Que tão complicada é a lua,
Por que me faz sofrer? Gostas de me ver sangrar?
Eu sou tão tolo... Saia! Não quero pensar...

Você é tudo que não sou...
Merece alguém igual a você... Não sou eu...
Não vai doer nada... Você já me matou...

Ou será que se esqueceu?
Os caras como eu morreram como heróis.
Nada me faz acreditar em “nós”...

Apenas teu olhar...
É como se um raio me acertasse,
Focando-me apenas no seu caminhar...
Mas diga-me, e se eu matasse?

Matasse o amor, ajudaria?
Odeio admitir... Mas sem você eu não tenho chão...
Você foi minha última paixão.



I give up...

Confissão

Agora eu senti a verdade...
Ela arde como se fosse fogo...
É como se acabasse a felicidade...
Num triste pôr-do-sol, vejo você partir para sempre...

Sentirei falta de você... Por que me largou?
Ainda não consegui entender o que fez...
Um punhal no meu coração você acertou...
Será que nos veremos uma outra vez?

Desculpe se te magoei...
Desculpe por ter sido frio...
O que fiz agora sei...

Deixarei você agora, e voltarei...
Voltarei para o meu poço sombrio...
E você, obrigado por ter me aturado...

Você foi como uma estrela, no céu estrelado...
Tinha horas que brilhava,
E horas que sumia por inteira...
Não sabia o que era aquilo à que olhava...

E me pergunto: Será que você me odeia?
Eu não quero provas de nada...
Só não quero é ver-te calada...

sexta-feira, 20 de junho de 2008

O mundo

Ontem à noite olhei para a lua,
Vi o céu todo estrelado.
Hoje saí... Fui à rua;
Vejo o mundo, a sociedade, está tudo acabado.

O quê será de nós amanhã? A cada dia...
Cada dia que passa nos tornamos irracionais.
Desigualdade social, preconceito, pra quê se somos iguais?
Não importa a época; Para melhorar o que você faria?

Cada um tem sua parte para cumprir.
Se todos buscassem, o mundo não seria assim,
Dizem que estão fazendo... Sequer sabem mentir.

Será esse o fim?
Nunca... A alma é eterna!
Não é igual ao amor que se enterra [...] .









Omar Namur De Ávila Baldo

Fato

Escrevo coisas por amor
Não sei pra quem
Mas se sentir-se como eu, sentir dor.
Sente aqui! Vamos conversar sobre alguém...

Quando você apareceu,
Minha vida não foi à mesma...
É... Parece que todos dizem isso... Homem
Sou um... Você mulher, diferente das outras, permaneceu!

Não minta para si mesma!
Eu sei que às vezes eles somem,
Mas na grande maioria, eles amam de verdade.

E na maioria das vezes voltam!
E quando voltam, junto vem à paz, que tranqüilidade...
O final meu bem, fica por sua conta... =]


Omar Namur De Ávila baldo

Rosa Branca

Hoje entendo coisas que não entendia.
E mesmo assim não me conformo;
Não entendo o porquê da sua polidez...
Agora estou vendo a rosa branca desta noite tardia.

Olhando-a me transformo,
Em algo puro que por sua vez,
De tão puro tornou-se insano.
O sol está nascendo e a vejo murchando.

Percebo então o meu engano.
Toda essa história está me cansando,
Não vejo mais motivo para escrever...

Tudo o que queria ser,
Parece estar perdido.
Ajuda! Meu único pedido.


Omar Namur De Ávila Baldo

The Troth

Hoje vou descobrir seu segredo!
Vou acabar com todo esse mistério.
Não entendo esse seu medo,
Parece que nunca foi a um cemitério...


Pra quê se esconder de mim?
Às vezes gosto de confundir,
Mas nunca mentir!
Olho o mar e... Veja, você vê o fim?

Você sabe como é o infinito?
Dizem que é bonito...
Um dia quem sabe... Levarei-te comigo.

Você sabe que quero ser mais do que um amigo,
Quero fazer parte de você...
Às vezes me pergunto: Por quê?





Omar Namur De Ávila Baldo

sábado, 14 de junho de 2008

Importa ou não?

Odeio não poder te ver,
Odeio ter que sofrer por amor,
Odeio ter que me esconder,
Odeio fingir que não sinto dor.

Adoro escrever,
Adoro não ser enganado,
Adoro te esquecer,
Adoro não ser ridicularizado.

Gosto de sentir seu odor,
Não gosto de solidão,
Não gosto de ver o horror,
Gosto de ficar de bem com meu coração!

O que importa se gosto ou não?
O que importa se te amo?
Nada realmente importa.


Omar Namur De Ávila Baldo

† MORTE LENTA †

Lembro-me que ontem me machuquei...
Sangrara muito, doera também...
Hoje sinto raiva de alguém...
Um dia, me fez de palhaço, mas hoje sei...

Lembro que também havia um alguém olhando...
Vendo-me sangrar, ficou parada,
Sem alguma intenção, permaneceu calada...
Eu estava inquieto, enfurecido, sangrando...

Agora ela ainda dói,
Não sei o que faço escrevendo,
Apenas sei que esse ódio todo me corrói.

Sinto estar morrendo;
Ninguém repara minha ida,
Que cedo ou tarde, será sua saída...



Omar Namur De Ávila Baldo

MEDO

Como irei lhe dizer?
Todo dia, penso em você! Na cama eu choro...
Calma! Eu sei que não me ama!
Mas o que fazer se não consigo te esquecer?

Não quero lhe impor nada! Quem sou eu...
A cada manhã eu me falo que vai ser diferente,
Mas que droga! Como sou otário... Você já até me esqueceu...
Sabe de uma coisa? Amando-me ou não, não mudará o que ele sente.

Não me odeie por sempre dizer a verdade!
Eu me odeio por ter-me apaixonado...
Só queria ter alguém ao meu lado.

Em você encontrei minha felicidade.
Por vos amar, com tempo eu venho guerreando,
Contra mim mesmo, sinto estar me matando.



Omar Namur De Ávila Baldo

"Para sempre seu admirador,
Que um dia lhe mostrou o que é amor.
E por causa dele sofreu,
Cuja esperança ainda não morreu..."

Hoje

Hoje acordei diferente,
Hoje percebi que era apenas imaginação...
Sei que vivi intensamente,
Porém tenho que admitir: foi tudo em vão.

Para que viver no passado, se há um futuro na tua frente?
Deixa as lágrimas de lado, veja qual é sua missão!
Sei que não é fácil, ao invés de desistir, tente!
A qualquer circunstância em que estiver, siga seu coração.

Nem tudo na vida é permanente,
Mas não quer dizer que tudo está perdido!
Viva o agora mais intensamente!

Pode ter certeza que há dor maior do que um coração partido,
Não se iluda com o presente,
Um dia, tudo ficará maravilhosamente bem.


Omar Namur De Ávila Baldo

Entardecer

Hoje vejo o sol se pôr,
Olho para o céu, está nublado...
Olho no espelho e vejo algo sem cor,
Algo indefinido, triste, isolado...

Agora vejo tudo escurecer...
Vejo rosas, de todas as cores.
Vejo pessoas, todas com seus amores!
E eu estou aqui, vendo tudo apodrecer.

Está prestes a anoitecer...
Será uma noite extensa,
Com cara de que vai chover.

Sinto a vida tensa,
Está tudo ruim!... Quero ser feliz!
Cadê o fim? Onde está ....




Omar Namur De Ávila Baldo

Quem sabe??

Você já parou para pensar?
Que somos feitos de milhares de anos de evolução?
Somos evoluídos da cabeça aos pés, cada célula, toda formação
Estrutural do nosso corpo... Dá pra acreditar?

Quase ninguém nunca parou para questionar
Como foi que tudo isso aconteceu.
E que em menos de 30 anos de vida, você só fez herdar!
Então a partir de agora dê valor ao que ocorreu.

Para futuramente, quem sabe, sejamos melhores.
Então tome cuidado com o que você faz
Está cheio de pedras nos arredores...

Vamos tornar este mundo, um novo, com paz...
Fazer dele um lugar mais puro, com mais serenidade.
Já parou para pensar no futuro da humanidade?


Omar Namur De Ávila Baldo

Consolo Inútil

Hoje vejo a chuva cair.
Sinto muito frio,
Sinto-me inseguro.
Não me conformo em ter que sair...

Estou quase cortando o fio
Que ontem era puro...
Para onde devo ir?
Não quero continuar nesse lugar sombrio.

O problema é que estou em cima do muro!
Para que lado pular?
Qual levará para meu objetivo?

Espere, acho que ouvi um sussurro: - Adeus-.
Não quero te deixar.
Deus! Diga-me o motivo!


Omar Namur De Ávila Baldo

sábado, 31 de maio de 2008

Retrocesso

Tentar pôr os pés no chão é o que procuro
Depois de ter me perdido no escuro,
Quando chega a luz,
Não há mais força que me conduz.

Acho que já sei aonde foi o meu erro...
Agora devo ir ao seu enterro,
Pois esta coisa deve estar morta.
Não a quero ver mais na minha porta.

Vejo nessa noite que não haverá luar...
A lua está separada do mar...
O que irá fazer ela sem sequer seu reflexo?

Tal coisa me deixa perplexo.
Sinto-me incapaz
De sequer encontrar minha paz.



Omar Namur De Ávila Baldo

Aquela Noite

Cansei de ser quem sou...
Viver essa vida que é entediante.
Tentar reviver o que já passou...
Penso em mudar a todo instante...

Depois daquela noite, a minha vida mudou!
Passou a ser alegre ao invés de irritante.
A ser animada... E pela primeira vez meu coração pulsou;
Não sei o que seria de mim sem aquela noite...

Hoje acordei e vi... Foi-te embora...
Numa noite fria e sombria... –Sem luar-
Eu vi, sorri e pensei: “Talvez não seja a hora”.

Me vejo no reflexo do mar...
O que vejo parece magia...
Mas não! O que vejo é o desejo de minha poesia!


Omar Namur De Ávila Baldo

quarta-feira, 21 de maio de 2008

Poço profundo

Às vezes me sinto confuso, tenho medo,
Talvez não conheça nada do mundo; não estou certo.
Acho que ainda está cedo,
Não cheguei nem um pouco perto.

Queria te contar um segredo!
Mas ando meio incerto...
Pra dizer a verdade, você já sabe,
Mas de faz de desentendida...

Não entendo porque a vida é assim...
Será que ela sempre foi ou eu que a tornei desse jeito?
Não sei mais o que me conduz... Quero o fim.

Mas antes do fim, quero que me diga o que sente,
Não se sinta invadida, eu lhe trato com respeito!
Se estiveres perdida, eu a guiarei para a luz.



¥Ψ Blackheart Ψ¥

Um pedido de desculpas

Desculpe por ter sido tão cruel;
Ter sido tão severo,
Perdoe-me se fui exigente.
Apenas gostaria de estar no céu.

Nesse tempo todo, fui sincero.
Tento esquecer-te, porém não saístes da minha mente...
Queria ter-te ao meu lado, meu doce mel,
Se não a vejo, me desespero.

Sei que não estou sempre presente,
Mas confie em mim, sou fiel.
Por você eu espero...

Penso em você diariamente,
Entretanto, estou cansado de conversar através de um papel.
Ter você perto de mim é tudo que quero.




¥Ψ Blackheart Ψ¥

sábado, 10 de maio de 2008

Sacrifício

Cansei de insistir naquilo,
O qual nunca poderá existir,
Saberás o que realmente desejas?
Acho que estás mais confusa do que consciente...

Eu fui paciente sim!
E fui também inconseqüente e ausente...
Acho que devo dar um fim a esta “coisa”.
Se não for você a me amar, quem será?

Existe um outro alguém.
Sempre há um outro alguém presente... Porém:
Nem sempre é quem queremos que seja. Culpa?

Por que nunca pedimos desculpa?
Por que não assumimos a verdade?
Eu ainda procuro minha felicidade...



Omar Namur De Ávila Baldo

sexta-feira, 9 de maio de 2008

Desejo

Como sempre aqui vou eu!
Não consigo parar de pensar...
No que houve no que aconteceu;
Estou prestes a me apaixonar.

Quero ter um beijo teu,
Sentir seu cheiro, aquele olhar.
Uma coisa é certa, meu coração já é seu...
É isso mesmo, o nome disto é amar...

Um dia acordarei ao seu lado,
Acordado sentirei seu perfume, seu odor,
Saberei que não fora um sonho sonhado...

Acho que isso se chama amor,
Seja lá o que for, se um sonho não for,
Meu sonho estará realizado...






Omar Namur De Ávila Baldo

domingo, 4 de maio de 2008

Humanidade

Por que a humanidade é assim?
Só pensam em dinheiro e futilidades...
São mentirosos e ainda por cima falsos.
E gananciosos por sua atenção com eles.

Quando estamos bem, parece que está tudo normal,
Mas quando estamos mal, ficam mudos e sem fazer nada,
Assim ficando sem ter a quem confiar.
Vendo a humanidade calada, é quando vejo o quanto são fúteis.

Tanta calamidade espalhada, gente sem fazer simplesmente nada,
Pessoas úteis, podendo ajudar, ficam apenas assistindo.
Olho diretamente para certas pessoas desta,
E não vejo nada além de falsidade e desejos.

Não adianta querer interferir no modo de agirem,
Portanto, o que fazer desde então?
Deixo simplesmente elas partirem, como se não às tivessem visto.
Disto então, podemos fazer nossa conclusão,
Nada é como queiramos que seja.
Isto é um fato, que não poderemos mudar nunca.

Todos nós temos momentos difíceis,
E na maioria, nos fazemos de vítima,
É de natureza nos sentirmos assim,
Logo não quero que se sinta desse modo, pois,
Você tem a mim aqui, eu acabarei com sua tristeza.
Aconteça o que acontecer, não minta para si mesma.






Omar Namur De Ávila Baldo

Palavras

Bem aqui vou eu novamente,
Nessa agonia doente, de escrever logo,
Transformar sentimentos em poesia,
Sem saber o que fazer, vou improvisando...

Apesar de ser um ser errante,
Sem ter a quem me compreenda,
Vou levando a vida, vendo-a iludida,
Não me conformo, porém o que há de se fazer?

Quando a vejo, fico sem ar.
E raras são estas em que não respiro.
Sem sequer ouvir um suspiro,
Vejo você partir, não apenas perco você mais também meu coração.

Quando estou contigo estou em paz.
Sei que serei capaz de vencer meus medos.
Mas vejo você escorregando entre meus dedos,
Assim perdendo-te novamente.

Não sei quando isso vai acabar,
Onde isto vai dar se der em algum lugar,
Não sei mais o que sentir,
Apenas que devo partir.


Omar Namur De Ávila Baldo

sábado, 3 de maio de 2008

For you my sweetheart, I dedicated this poem...

Confusion

I just want you know,
Even if they desert you, I’ll not
I will stay with you forever.
Every day I think…

I don’t know what I can do,
I just know I miss you,
I’m so confused…I’ll fall to pieces.
Tell me all what I need to do.

Why are you so far? Why you’re gone?
I want stop to cry, because I’ll die to wait for someone.
Anyone hears me, only you…My angel…
Make your life for you.

So my dear friend, I’m in the end!
But you know, I will not for get you,
So, let me go out of this planet…
I only hurt you with my words…

I want see your eyes one last time, they are wonderful, and you beautiful]
I don’t want hear any lies about you.
So many years ago, and I still hold on your hand.
Don’t spend you time with me if you don’t want.

In the future I will kiss you, and leave too
I will miss you but maybe will be good for us; I will take a picture of you
Look! There is that beautiful girl again!
That smile, I never will for get.

By: Blackheart

domingo, 13 de abril de 2008

O que dizer?

Estou cansado de ser algo que não sou,
Não agüento mais essa droga de dia a dia.
Fico calado e mudo para não argumentar.
Não sei mais o que queria de verdade,
As vezes quero desistir de tudo...

Eu mesmo lhe dizia que as coisas podem melhorar um dia,
Mas me enganei, aliás não sei mas quem sou eu.
Você está tão distante...Quero chorar mas não consigo,
Não tenho um ombro amigo perto de mim.
Será que isso só acontece comigo?

Quero fugir mas não sei para onde ir,
Nada mais é real...
Não sei mais o que escrever,
Cada coisa que me acontece, me sinto tão mal...
Cansei dessa porcaria de fingir.

Estou com saudade dos velhos tempos,
Onde ocorreram os melhores momentos,
Cujos ventos levaram tudo embora...
Outrora vejo o que me deixaram:
O desejo de “...”



Omar Namur De Ávila Baldo

sábado, 12 de abril de 2008

Uma Irmã

Viver sem você é uma coisa que eu nunca poderei imaginar,
Pois você me ensinou a viver,
Me ensinou a acreditar que as coisas um dia podem melhorar.
Ou então piorar, mas se piorasse eu saberia que você estaria do meu lado.
Me fez sentir amado de verdade,
Quero compartilhar minha felicidade.
Para fazer de ti uma pessoa inimaginavél,
Que faça coisas extraordinárias!

Me deu esperança quando precisei,
Quando era uma criança solitária,
Foi com você que me notei que não estaria mais só.
Quando sentia dor você me dizia que iria passar,
Me ensinou que o amor verdadeiro nunca passará.
E foi apenas isso que me fez me apaixonar pela pessoa maravilhosa que És.

Te amo irmã querida!


Omar Namur De Ávila Baldo

sexta-feira, 11 de abril de 2008

Chega de mentiras

Estou cansado dessas coisas que me falam...
Só ouço mentiras, tudo é ilusão!
Não vejo hora de sair desse mar de falsidade,
Diga-me a verdade ou irei embora!

Sempre me prometem coisas belas,
Mas não vejo nada em meu caminho a não ser pedras.
Cansei de carregar a cruz em minhas costas,
Quero enxergar a luz depois de amanhã!

Gostaria apenas de ficar em paz,
Porém nada mais me satisfaz,
Já vi esse teu sorriso malicioso,
Que um dia me fez sentir algo que não devia...

Todavia, uma hora terá que parar!
Mas será mesmo que passará?
Não quero mais pensar no que fizemos juntos,
Tudo isso só me traz infelicidade.

Então chega de mentir pra mim!Não irei dizer nada sobre suas verdades,
Apenas irei sentir algumas coisas fora do lugar,
Mas afinal não há razão para partir.


Omar Namur De Ávila Baldo

Violência

Somos violentos à-toa e nem percebemos,
Quando ignoramos uma pessoa querida,
Várias pessoas morrem, devido à atos não pensados.
Realmente quando entendemos o verdadeiro sentido da vida,
É inconseqüente pois já é tarde.

Devemos saber que o segredo de tudo está no agir,
Uma palavra pode salvar alguém dependendo da circunstância,
Porém pode também destruir se dita no momento errado.
O meu maior medo é não ser amado, e o teu qual será?
Um dia seremos julgados, logo pense antes de fazer qualquer coisa.

Quando mais pensamos que conhecemos alguém,
É quando percebemos que talvez não fazemos idéia de quem seja ela,
O que ambos sabemos é que não devemos confiar em qualquer um.
Como saber que não estamos sendo violentos?
É só pedir ajuda aos pensamentos, e eles então lhe dirão!

É possível matar alguém à distância.
Basta saber falar o que fazer,
Quero te fazer entender o Por Quê das coisas,
Nunca é tarde para aprender que:
A vida não se resume em acasos, mas sim em atos.


Omar Namur De Ávila Baldo

domingo, 6 de abril de 2008

A razão do amor

Esquecer-te é impossível... Mas me iludo
E tento convencer-me inultimente
Se me falam teu nome - fico mudo
Desconhecendo-te intencionalmente

Não quero esconder meus sentimentos por você
Quero esquecer meus sofrimentos
E seguir em frente com você em meus pensamentos
Quero dizer que te amei todos os momentos em que estive com você

Você é a razão do meu viver
Com você ao meu lado tenho certeza que o sol irá nascer amanhã
Meu coração bate mais forte por você
Com você não irei sofrer mais

Enxergo em seu olhar quem você é
Vejo pureza e solidão
Por você seria capaz de amar de verdade
Você teria a certeza de que meu coração seria seu e de mais ninguém

Além do teu olhar escuto seus risos
Que me traz alegria e serenidade
Me faz enxergar a realidade que nunca então era vista
Minha liberdade se limita em te amar.


Omar Namur De Ávila Baldo

Contentamento Descontente

Era para ser jeito que queria
Você e eu juntos,
Mas nem sempre acontece o que desejamos
Sinto-me sozinho, sem animação

Espero que abra seus olhos
E escute seu coração,
Quem você mais ama está mais perto do que imagina
Não agüento mais essa solidão

Pensaste que sou apenas teu amigo
Mas quero ser mais do que isso
Depois de ser arrastado pelos sentimentos
Ainda não tenho você ao meu lado...

A cada dia que passa vou desanimando...
Como posso estar amando alguém sem que saiba?!
Tudo ao meu redor, não vejo nada além de você
Queria te abraçar e dizer o quanto te desejo

Perderei sua amizade talvez
Mas não viverei com isso entalado em minha garganta
Que a verdade seja dita à todos
Eu tinha esperança em nos dois...

Hoje tento ser transparente com você
Mas você sequer me compreende
Como saberei o que sente?
Vou vivendo e aprendendo...

Mas não aprendi ainda pois é a primeira vez que isso me ocorre
Pessoas morrem, pessoas nascem, essa é a lei
E eu continuo vivo porém confuso
Você me fez enxergar a beleza do mundo

Não há só tristeza, maldade e dor
O amor está em seu coração, a pureza em seus olhos e a felicidade em alguém]
Então veja o que há de bom
E me diga sua decisão!


Omar Namur De Ávila Baldo

Eu sem você

Estou cansado dessa vida
Não agüento mais viver desse jeito
Fico calado para não verem o que sinto
O que será de tudo quando eu morrer?
Me sinto iludido de como é a vida
Não tenho a quem me socorra

Fico perdido na minha mente
Pensando em tudo que posso fazer
Mas não me resta nada além de sofrer
Tento ser diferente para melhorar
Mas sem amar não consigo
Não me sinto digno do saber viver

Não basta pensar que tudo é fácil
Para amar é preciso algo além
Do que alguém ao seu lado
É preciso exprimir o sentimento
Sem inibir o amor
Um no pensamento do outro

Mas sem você não me resta esperança
Fico vazio por dentro
Você é a única lembrança boa em minha mente
Penso em você diariamente
Como se o mundo acabasse no amanhecer
Por mais que eu tente não consigo te esquecer

Por quê você é a razão do meu viver.
Omar Namur De Ávila Baldo

Amizade

Para todos os momentos ai está você
Quando ambos estamos mal,
Um tentando ajudar o outro
Isso é bom, pois mostra o que é ser amigo
Antes de conhecer-te, não sabia o que significava “amizade”

Mas com sua ajuda hoje sei o que é
Desde então olhei ao redor e vi que não havia muitos
Mais os poucos que tinha já me valiam de muito
Sentei-me na cama e pensei: Poderia ser pior...
Não sei o que seria de mim sem meus amigos.

São o motivo da minha alegria, minha compaixão.
Quando conversamos no msn, sinto-me animado,
Pois sei que com você posso contar...
Quando tenho peso na consciência
Você com toda paciência consegue me levantar do chão!

Nunca imaginei que seria tão importante ter alguém ao meu lado,
Você me fez olhar o mundo com outros olhos,
Que a qualquer instante as coisas podem ou não mudar.
E indepentente disso saberia que teria alguém em quem confiar!
Logo vejo que quão importante é nossa amizade!

Não quero perder isto nunca,
Quando morrer saberei que quando nos encontrarmos novamente,
Iremos nos abraçar e rir juntos.
Pois semanalmente quando converso com você sinto segurança,
Sempre levarei você comigo em minha lembrança.

Aonde quer que esteja, saiba que a distância não irá nos separar,
Uma amizade como essa é para sempre.
Quero ficar velho e ter os meus verdadeiros amigos ao meu redor
Então não se esqueça das pessoas que por algum motivo,
Não estejam ao seu lado AGORA, pois elas tem uma razão para isso.

Te amo garota!


Omar Namur de Ávila Baldo

Ahh, essa foi pra miiiim *-*
eu posso invadir aqui sabe...
tipo Omar, você não tem noção do quanto eu amo você.
Você é um amigo muito importante pra mim !
Beijooos
Suellen .

Tempo

O tempo vem chegando,
Vai levando tudo embora,
Vai me desgastando, me matando,
Me afastando de tudo que amo.

Hoje, tento refazer meus erros
Mas como dizem o tempo não volta,
Assim só me resta sofrer pelos feitos,
Sendo assim olhando o vento, aprendo que as coisas mudam do nada.

Dizem que o tempo é o senhor da razão,
Há coisas que só ele cura,
Porém, nem sempre é verdade
Existe coisas que partem o coração, e que jamais se recuperam.

E inconformado, vou empurrando essa “coisa”
As vezes deixo para “amar” depois,penso que terei tempo de tarde,
Mais nunca pensei que poderia atravessar a rua e morrer,
Tento expressar o que é a vida através da poesia.

Mas você é a minha expiração,
Estando ao meu lado ou não,
Sinto você dentro do meu coração,
Mas como o tempo dá a razão, só tenho a esperar...


Omar Namur de Ávila Baldo

O que é pra ser será !

Fico pensando porque não estou com você agora,
Fico me lamentando por não ter te dado atenção na hora certa,
Mas o que eu fiz não mudará.
Então foi tempo perdido.

E eu agora sinto-me iludido pelo meu coração
Sei que fui enganado, foi tudo apenas uma ilusão,
Agora eis de viver com essa mudança diariamente
Não tenho mais esperança em viver.

O que faremos, se não podemos se ver,
Se você finge que não sabe o que sinto por ti,
Independente disto, não consigo te esquecer,
Queria poder fazer você vir até mim.

Poder sentir seu suspiro, seu calor,
Sentir seus lábios juntos aos meus,
Porém tive que partir, e você se apaixonou por outro alguém,
Agora estamos distantes, sentindo dor,
Pois nossos corações não eram para estar separados.

Chega de fingir que somos amigos,
Cansei de ver você mentir, queria que você entendesse,
Que minha poesia quer falar algo mais,
Queria que me compreendesse, não agüento mais,
Você é a única que me satisfaz.


Omar Namur de Ávila Baldo

Decepção

As vezes espero que quem me ama, tome uma atitude,
Mas ficam me enrolando ao invés de dizer o que sente,
Para ver se é o que eu sinto também,
Mas nem sempre esse alguém que vai dar o primeiro passo,

Isso me deixa decepcionado,
Não me deixando ser amado de verdade,
Mas alguém deve dar valor enquanto estamos vivos,
Será essa a realidade?Sinto –me confuso ...

Mas de vez em quando, soltamos palavras que pesam,
E elas nem sequer entendem,
Pois estão ocupadas com outras coisas e não te dão atenção,
Eu digo a ela o que sinto entrelinhas,

Mas as vezes é preciso mais do que palavras,
É preciso estar presente,estar perto
No meu caso estou ausente, mais não consigo esquecê-la
Não sei o que sente, mas sei que te amo.

Quero que seja mais do que um simples namoro,
Tem que ser um estouro de amor,
Para ter certeza de que não irá trazer dor,
Só quero sentir você aqui comigo.


Omar Namur de Ávila Baldo.

Doença

Sabe de uma coisa, o amor é uma praga!
Se manifesta rápido, toma conta de todo corpo,
Não tem inseticida, as vezes só o tempo pode curar tal coisa,
Mas nem sempre tem saída, apenas pode piorar mais ainda...

Tento lutar contra ele, mais quanto mais tento,
Mais fico lento em relação ao mundo,
Fico mudo, parado, como se não estivesse aqui,
Ele já tomou conta do meu coração.

Não posso mudar nossos sentimentos,
Ambos sabemos que não dominamos o coração,
Sinto-me um ser sem motivação,
Nada mais me comove, o dia nasce, se põe.


Continuo na mesma situação,
Sem sequer uma mudança, pareço uma criança
Sem saber domar seu chocalho,
Sinto vontade de ir pra casa do... João.

Vamos insistir no impossível, as vezes aparece um milagre,
Quem sabe apareça um antes de eu partir?
Quero fugir dessa confusão,
Desistirei então, pois ele venceu.


Omar Namur de Ávila Baldo.

Sonho ou realidade ?

Não sei o que dizer e nem o que pensar
Não consigo te esquecer, apenas te amar.
Sinto ser arrastado por essa paixão,
Espero que meu sacrifício não seja em vão...

Quando você está comigo, posso voar
Quando está aqui, consigo lembrar dos dias em que fui feliz
Seu olhar é tão deslumbrante que me faz sentir bem,
Queria te levar para um lugar distante.

Não agüento viver em um mundo de sonhos,
Quero realidade a partir de agora!
Diga a verdade, senão irei embora ...
Cansei de me esconder atrás de palavras.

Estar com você é uma das coisas que mais quero!
Gostaria de sentir seus lábios juntos aos meus...
Não quero ver você mentir pra mim
Quero ver você admitir que não me ama...

Sua beleza é como algo de outro planeta,
Parece que não é real de tanta perfeição!
Meu coração por ti bate mais rápido do que um cometa passando no universo]
Permanecer nesta natureza é ilegal, pois há tanta pureza...

As vezes tento ter certeza de que o que sinto é verdadeiro
Mas só de pensar que as vezes é passageiro...
Penso em deixar de lado essa “coisa”
Não consigo imaginar como seria viver sozinho.

Nunca fui amado de verdade,
Até agora só enfrentei falsidade,
Uma hora sei que vou cansar de procurar...
Partirei fora dessa brincadeira sem sequer ter amado.
Espero que tenha guardado boas lembranças de mim...
Principalmente quando éramos crianças, quando me apaixonei por ti.

As pessoas costumam falar as mesmas coisas sobre a vida
Para fingir que te conhece , e tentar fazer sentir-se bem
Mas realmente, nada é como dizem, nem sempre as coisas melhoram...
Me sinto culpado por ter envolvido você nessa confusão
Não sei o que fazer em uma situação como essa...
Meu coração já não me pertence mais
.


Omar Namur de Ávila Baldo.

Por quê ?

Fico sonhando estar com você
E você andando com outro
Quando tomo coragem para falar
Você já está a amar ele
O que farei?
Se já cansei de sofrer...

O amor é uma doença
Que lhe traz dor.
E a cura, será que existe?
Não podes fugir do amor,
Não pode evita-lo
Não é fácil
Ainda mais quando se é frágil
Se é forte é insensível
Se é fraco é otário
Então o que ser?
Ser um ser diferente , vivendo intensamente
Sem nenhum problema em mente
Sem perturbações, confusões, discussões
Mais é uma coisa que não consigo ser
Pois minha vida tem sido bem difícil
E outros sem entender isto
Você me compreende?
Será mesmo que me entende?
Não sei o que fazer
Apenas sei me perder ainda mais do que estou
Quero que seja feliz
Mais eu serei infeliz longe de você
Por que não encontro outra?
Porque sou “doente” por você
Estou pecando em te desejar
Estou fazendo a coisa errada
Estou me iludindo em te amar
Pois é impossível
Sei que é difícil
Mas é a decisão que devo tomar
Então será te amar ou te esquecer?
“...”


Omar Namur de Ávila Baldo.

Penso, logo desisto...

É aqui vou eu novamente...
Tentando te tornar real
Para ficarmos juntos futuramente
Um leal ao outro...

Mas como disse parece ser impossível
Você diz que sou querido
Mas sequer sabe o que sinto
Me sinto perdido profundamente

Iludido vou seguindo sem você
Os planos que tínhamos foram por água a baixo
Fui esquecido por ti, logo não me conhece mais
Eu sem você não sou capaz de respirar

E vou gastando todo meu tempo com você em minha cabeça
Sem sequer saber o que é amor
Tento em pensamento imaginar como seria te beijar
Mas você é como o vento, as vezes vem com tudo e some de repente

Outras vezes nem aparece
Sei que não foi em vão
Mas o que transparece é que não se importa
O que me resta além de um coração partido?


Omar Namur de Ávila Baldo.

Sentimentos

Não entendo mais nada
Estou confuso sobre tudo
Não compreendo mais aquilo que compreendia antigamente
Meu coração está vazio
Apenas decepções diariamente
Não tenho mais AQUELA emoção em viver
Me sinto sombrio, socinho
Será que alguém irá me ajudar?
Não consigo mais amar de verdade
Sé vejo infelicidade e tristeza em mim
Não existe mais pureza onde existia anteriormente
Preciso de respostas para as minhas perguntas
Necessito de mais amor em meu coração
E menos rancor em minha vida
Quero alguém ao meu lado
Preciso amar e ser amado
Ser mais feliz pois não agüento mais sofrer
Preciso esquecer o passado e seguir em frente
Depois da noite sombria,
Nasce o sol radiante, com seus raios brilhantes
Não irei desistir de viver pois seria em vão
Então encararei de frente este momento
Assim como a luz do luar brilha na escuridão
Serei o Omar Que você vê o começo mas não
o fim.


Omar Namur de Ávila Baldo.