Pesquisar este blog

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Cicatrizes


Todo mundo possui  pelo menos uma cicatriz.
Podemos esquecer como e quando surgiram,
Mas elas permanecem imutáveis, na raiz
Em nosso corpo; nossos corações que amam

Beber do impossível. Cada uma tem história,
Algumas, a mesma.  Têm várias formas e tamanhos,
Lugares distintos, marcantes da ausência de vitória.
Há também, as cicatrizes ambulantes, de olhos castanhos

Os quais colecionam corações quando passeiam na rua.
Nem toda ferida, se bem curada, tornar-se-á uma.
Mas quando a aurora chega, e do mar vejo a lua

Sinto as minhas em chamas, abrindo-se novamente...
Elas são aquelas as quais os olhos são incapazes de ver.
Profundas, verdadeiro abismo interno, impossíveis de esquecer.