Pesquisar este blog

sábado, 26 de junho de 2010

Pescador sem anzol

Sei, mas não canso de dizer que você é o meu sol,
Que é a luz que me ilumina e guia minha vida.
Sou repetitivo, mas é como pescar sem anzol...
Eu nunca vou conseguir parar de dizer querida,

Que é você a única que consegue me fazer sorrir
Nos momentos em que normalmente estaria em surto.
É só contigo que eu consigo tudo isso, sentir...
Amor. Bomba sem tamanho, de pavio curto.

Engraçado como o amor é sempre vivo e não morre.
Que outra explicação teria para incessantemente amar-te,
Se não a tenho? Explique o porquê que o sangue escorre

Sem que a tenha? Posso todos os dias levemente encontrar-te.
Você é o sol; que me ilumina, que me aquece, que me faz.
Sou a lua, o seu reflexo noturno. Não tenho motivo de existir sem você.

-Namur...

Estrela Cadente

Tão sereno quanto o afago de quem se ama,
Suave como seda, leve como uma pluma...
Amor este que de tão quente o peito inflama,
Tão puro quanto uma nascente bruma.

Sua pele perfumada e seu lindo longo cabelo
Formavam um par perfeito, hipnotizante.
Por um momento pensei que Ele atendeu o meu apelo,
Noutro vi que nada atendera, arfante.

Tudo fora nada mais como um breve espirro,
Um susto que tomei no qual custa a passar...
Sei que quanto mais eu respiro

Mais não acredito que não está presente...
Todos as noites olho para o céu e peço pra voltar,
Mas sei, ela foi só mais uma estrela cadente.




-Namur...

domingo, 20 de junho de 2010

Elefante voador



Mais um dia e está tudo fora do seu lugar...
O vento da noite chega fazendo carinho,
E revelando tudo que não queria pensar
Aqui nesta sala escura, sentado sozinho

Enquanto busco organizar a minha vida,
Parece que ela só faz confundir mais de fato.
A luz fraca do cômodo, não deixa colorida
A foto que teríamos juntos no porta-retrato.

É como se tudo fosse importante, sem sentido.
Momentos em que sinto estar ofegante,
Por não estar perto do peito dela com o ouvido.

Mas é como se eu desse asas à um elefante...
Ou como se eu desejasse que minhas queridas
Lágrimas curassem todas as latentes feridas...


-Namur...