Pesquisar este blog

sábado, 8 de maio de 2010

Breve sentimento leve como neve

Estava eu numa das minhas viagens pelo globo,
Sentado na praça da grande maçã, assistindo a neve
Cair tão suavemente que me fez sentir um bobo;
Com um monte de neve na mão, porém leve

Como não estar com nenhum problema na consciência.
Impressionado com a sua brancura, com a sua textura
De seda, desejo incontrolável de sentir sua aparência...
De admirar como caia do céu, de uma forma tão pura.

Descuidadamente, em minhas mãos a neve derretia
E eu assistia, melancolicamente, a neve sumir
Ali, diante de mim... Pelas minhas mãos a água escorria

Gélida, cristalina como lágrimas de dor a surgir...
Ela foi sem dúvida a mulher mais linda daquela praça.
Ela foi. Sem dúvida, deixando apenas o ar de sua graça.


-Namur...