Pesquisar este blog

sábado, 12 de dezembro de 2009

Um doente otimista

Na vida é imprescindível a presença da amizade...
E nela não somos capazes de viver sem o amor...
Já que isso é o que todos dizem, deve ser verdade...
Não precisamos aprender a viver com a dor,

Basta saber lhe dar com ela nos momentos exatos...
E eu não encontro as amizades e nem o amor procurado...
Meus desejos inúteis já não correspondem aos fatos...
E já estou farto de ter que esperar por algo não esperado...

Minha paciência foi embora junto com a esperança...
E em meu peito o amor já cravou a sua dolorida lança...
Que meu pobre coração fez lentamente parar de bater...

Não sei quanto tempo custará para me acostumar,
Pois esquecer o amor não é tarefa fácil de fazer...
Não importa meu coração, nunca deixarei de procurar...


-Namur...

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

São só palavras assassinas

Tuas palavras ferem minha’lma constantemente.
Fazendo-a sentir se cada vez menor e insignificante...
Terei que deixá-la certamente
Para que não a mate a qualquer pequeno instante.

Demoníaca és quando as solta sem pensar.
E não consigo controlar os meus sentidos...
Inúteis lágrimas descem sem parar
Relembrando o que foi gritado aos meus ouvidos...

E ninguém pode me encontrar pelos cantos...
Ninguém pode ouvir o meu inútil pranto.
Só havia uma que não me deixaria sucumbir...

Já que preciso juntar os meus pedaços,
Tentarei a todos completamente destruir...
Quem sabe, provar-te-ei não ser feito de aço.


-Namur...

Desejos de um tolo poeta

Gostaria de ser grande o bastante para te envolver...
Gostaria de ser pequeno o bastante para estar contigo...
De ser permanente em teu corpo para não me esquecer...
Mas me sinto a esmola dada ao um coitado mendigo...

Consigo ao mesmo tempo teu sangue amar e odiar...
Amo-o por deixar-te viva a cada finito e longo segundo...
Odeio-o, pois isto é algo que nunca poderei te dar.
Admiro-o, pois está contigo a todo tempo, até o fim do mundo...

Queria ser tua roupa para poder deixá-la bela...
Queria ser uma rosa em cima da tua janela,
Para poder ver surgir de teu rosto um sorriso

Ao me ver, e me pegasse para sentir meu cheiro...
Gostaria de poder te mostrar o nosso paraíso...
Gostaria de ser sempre o teu primeiro...



-Namur...