Pesquisar este blog

sábado, 29 de agosto de 2009

Sonho Sonhado

Há alguns dias eu sonhara que sonhava.
Ondas psíquicas me induziram ao lugar...
O lugar aonde a luz do sol não alcançava.
Que de tudo nada eu pudesse conquistar...

Estava tudo fora de seu controle e domínio.
Acordei antes mesmo do som do alarme...
Não sei controlar todo esse meu fascínio,
Que de tanto não falar é melhor calar-me.

Como posso estar num lugar onde não esteja?
Por mais que seja tão intenso e certo o desejo...
É no pequeno, desabitado e fúnebre vilarejo,

Que acontece o crime no qual me esquarteja.
No qual me deixa em pequenos pedaços,
Enquanto eu só queria estar em teus braços...


- Namur...

Meu doce amor

Quando eu olho em teus olhos eu vejo o amor.
Quando eu sinto o teu cheiro eu enlouqueço...
Quando eu toco teus lábios, nasce o doce rubor.
Quando eu escuto tua voz é quando não esqueço.

Não esqueço de que só tu és capaz de mudar.
És capaz de transformar meu inferno no paraíso.
Não esqueço de que tua voz sempre desejo escutar.
Não esqueço quão belo é no teu rosto um sorriso...

Foi com você que aprendi a respirar.
Foi com você que soube não errar...
Foi com você que eu descobri o que é amar.

Sem você não sou nada mais do que um perdedor...
Sem você não me resta nada além de viver para a dor.
Sem você é como se o dia não terminasse. Sem o sol se pôr.


- Namur...

domingo, 23 de agosto de 2009

Sonhos

Sonhar é cair em puro prazer.
Sonhar é não ter medo de perder.
Sonhar é aproveitar o que não é real.
Sonhar é na maioria das vezes letal.

Sonhos são bonitos, são quase realidade.
Sonhos são inocentes, não custam dinheiro.
Sonhos trazem na maioria, felicidade.
Sonhos são sonhos. É sempre passageiro.

Sonhar é tão bom quanto se alienar.
Sonhar é bom enquanto dura.
Sonhar é esperar pela fruta madura.

Sonhos são como frutas a estragar.
Sonhos sempre chegam ao fim.
Sonhos sempre te afastam de mim...

- Namur...

Soneto do Obcecado

Sem você absolutamente nada importa.
Sem você minha vida torna-se morta...
Sem você eu não consigo desejar viver...
Sem você tudo me faz querer perecer...

Estar sem você é perder o brilho que havia.
Estar sem você é escrever numa folha vazia,
Palavras frias, palavras sem vida de minha poesia.
Palavras manchadas de dor, cheias de maresia...

Esperei tanto tempo por um amor verdadeiro...
Esperei tanto tempo para demonstrar um sentimento
Que fosse puro, sincero, sucinto, verdadeiro...

Com ou sem você carrego-te em meus pensamentos...
Com ou sem você eu não consigo não pensar...
Não consigo não pensar em não poder te amar...

- Namur...

Uma folha qualquer

Minha vida era uma folha em branco até ela chegar.
Uma folha usurpada. Uma folha cheia de cicatrizes.
E quando ela chegou várias cores começou a pintar.
E quando respiramos o mesmo ar, encostamos nossos narizes...

É quando minha folha fica completamente colorida...
Quando a vejo com outrem, minha folha começa a chorar.
Começa a restaurar todas as antigas e dolorosas feridas...
Começa a misturar todas as cores... Começa a manchar...

E de todas as cores, agora só resta uma.
Vermelho é a cor que agora ela assume.
E tudo volta ao normal... Agora se resume

Novamente, a antiga cor branca... Suma.
Saia de meus pensamentos... Só piora...
Não suporto tê-la somente em outrora...

- Namur...

Noites Vermelhas

Quando tu não estás por perto,
É como se tivesse um punhal
Enfiado no meu peito incerto...
Minha realidade se aliena no irreal.

Meu céu da noite é manchado de vermelho...
Para onde quer que eu olhe, só vejo a ti.
Não enxergo meu reflexo no vazio espelho...
Não importa onde estou senão perto de ti...

Minha vida perde o motivo... A cor...
Perco o apetite, perco completamente a fome.
Perco os sentimentos... E não esqueço a dor...

Quando penso, só penso em um nome...
Quando respiro, sinto apenas teu perfume.
Quando acordo, minha mente em ti se resume...

- Namur...