Pesquisar este blog

terça-feira, 23 de junho de 2009

Fúnebres pensamentos

Nos meus pensamentos você não pára de martelar.
Nunca pensei que me restringiria em apenas um.
Um pensamento que me deixa sem poder pensar.
Porém me esquivo de outro. Tão doloroso como nenhum. {...}

Para antes poder dar o que você guarda para alguém,
Você precisa sempre ter que dar sofrimento a outrem?
Como ser feliz sabendo que deixa outro em pura dor?
Como pensar nalguma coisa com forte e intenso torpor?

Pensar apenas em si é puro egoísmo.
Esconder-se de algo é pular no abismo.
Contudo, o que faremos diante do amor?

Não sou o mais quente, e não o mais frio.
Só de ver em seu doce rosto surgir o rubor,
Percebo então que não devo ser o mais sombrio.



- Ser com ou ser sem coração?

domingo, 21 de junho de 2009

Soneto do iludido

Já vi pessoas mentirem.
Já vi pessoas se enganarem.
Já ouvi que amizades duravam para sempre.
Já ouvi que tudo terminará bem, sabendo que não.

Já vi que não é fácil se livrar da melancolia.
Já vi que quando pensamos saber, nem sempre sabemos.
Já ouvi que sou um amigo do peito da solidão.
Já ouvi que o que tem que ser, será.

Já ouvi que chorar acalma.
Já vi chorarem e nada.
Já ouvi que o amor existe.

Já vi que se amavam se odiarem.
A verdade é que o início não define o fim.
Não devemos prometer o que não podemos cumprir.


- O Iludido