Pesquisar este blog

sábado, 6 de junho de 2009

O Vazio


O que me resta é a solidão da noite eterna.
Minha certeza encontra-se em pequenos pedaços.
A única saída é fugir para minha caverna...
Roubaste meu coração com apenas um abraço.

Assim como num tênis falta o cadarço.
Como no corredor falta uma perna.
No ano bissexto falta um dia em março.
Como no escuro permanecer sem lanterna.

Quando nada mais faz a diferença...
Quando a boca não sente mais sabor.
Quando tudo quanto é ofensa,

Não chega ao destino, seja aonde for.
A distância não permite ver,
Mais permite acima de tudo, sentir.


- OmarumaN.

Um Corte

Quando olho em ângulo reto,
Vejo em cor azul a tua blusa.
A soma dos quadrados dos catetos é igual ao quadrado da hipotenusa.
Quando olho para o teto,

Eu vejo não o teto e sim o céu.
E lembro que cada estrela que tu contar,
Será um encontro com teu lábio de mel.
Peço-te para que possa minha mão cortar.

Lembrar-me-ei de que não fora um sonho.
Lembrar-me-ei dos momentos que passamos.
Lembrar-me-ei de teu cabelo castanho.

Esquecer-me-ia de que nos amamos.
Esquecer-me-ia de seu lindo olhar.
Esquecer-me-ia de tudo, corte-me!

-Aquele mesmo.

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Soneto sem título

Assim como aquele que veste o manto preto,
Eu dou início a este fúnebre e mórbido soneto.
A causa é a morte de tuas doces lembranças...
A conseqüência é também a morte da esperança.

Para quê memórias de um alguém que não importa?
É como da rosa, retirar suas inúteis pétalas mortas.
Como um animal preso numa sala de monóxido de carbono.
Sua ligação estável mata apenas causando um leve sono.

Unir-se a melancolia tornou-se rotina.
Tendo então de acostumar-me a morfina...
Assisto ao fúnebre apodrecimento

De meu até então amor.
A crueldade do momento
Permite-me sentir o fedor.

- O Próprio.

Somente uma coisa

Quando tudo está fora de lugar,
Somente uma coisa importa.
Quando minha vida parece morta,
Apenas você tem o poder de mudar.

Quando encontro o vazio em meu peito,
Encontro também uma noite repleta de sofrimento...
Quando encontro lembranças suas em meu pensamento,
Não me resta nada além de um vazio peito.

Quando meu corpo não parece reagir,
Eu mesmo não me preocupo...
Como se já não bastasse não desistir,

Ainda assim eu me culpo.
Quando vejo seus olhos,
Apenas fecho os meus.


- OmarumaN