Pesquisar este blog

sábado, 16 de maio de 2009

Parecia ser um dia como outro

Parecia um dia normal como outro qualquer,
Até o momento em que ela me pediu para levá-la
Para casa. Ela disse que eu sabia e eu tentei lembrá-la
Que eu não a tinha visto outra vez. Era uma linda mulher.

Convidei-a gentilmente para almoçar, e assim finalmente
Poderia ajudar. Almoçamos e nada. Não tinha idéia de qual
Lugar ela havia saído. Parecia uma deusa, algo sobrenatural...
Não tinha aliança em seu dedo. Ela olhava tão intensamente,

Aos meus olhos e eu não entendia o porquê. Já era tarde,
Disse então para irmos ao meu carro, que daria um jeito.
Na minha cabeça não passava nada se não beijá-la. Seria covarde.

Dirigi então vagarosamente, atento a seus gestos de ansiedade.
Decidi que iria para casa, de lá ela telefonaria para alguém ou sei lá.
E quando chegamos, ela disse que finalmente eu me lembrara onde ela morava.


- Omar Namur

Sequelado

No escuro do meu quarto.
Numa imensa sala de parto.
No espaço vazio da minha cama.
No coração de quem se aprisiona.

Numa sala aonde vá se parir,
Há sempre uma surpresa.
Algo novo poderá surgir...
Podendo ser de toda natureza.

No coração da pessoa que se aprisionou,
Passa um bocado de motivos para ter feito.
Sente falta de alguma coisa, um defeito.

E é no escuro da noite, que a Lua atua.
É da nuvem carregada e escura, a chuva.
E é o nosso amor que faz a vida ter sentido.


- Sequelado.

Preservador

Sou o que possui vários corações.
Guardo-os com muito cuidado.
Curo, regenero suas antigas traições.
Em qualquer lugar, estão a todo lado.

Algumas me chamam de assassino,
Outras me chamam de doce amor.
E por trás do grande menino,
Há o que muitos acham um horror.

Quando as veias do coração querem entrar
Nas minhas, se unir ao meu sangue. É a hora.
Acaricio seu coração, amacio-o, e começo a rasgar

No meio com meu punhal pontiagudo. E estoura.
Todo ensangüentado, eu limpo meu humilde favor.
Por que o grande menino só tem sangue para um amor.


- Grande menino.