Pesquisar este blog

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Um dia daqueles

Um dia daqueles

Sabe aquele dia em que nada te anima?
Você sabe o quê é, mas não sabe como terminar?
Não consegue parar de pensar naquela menina?
Ou pensando quando será que sua vida irá começar?

Parece que tudo, tudo ao redor,
Está lutando para que dê errado...
Não sei o quê é pior:
Lutar por nada, ou ficar sentado...

Há dias em que me pergunto quem sou...
Olhe para o espelho e veja o que se tornou!
Uma tremenda aberração, sem identidade...

O que farei na avançada idade?
Tento correr mais não vejo chão.
Tento respirar mais não há coração.

Détraqué II

A cada novo dia, uma paixão.
A cada novo dia, ficamos desamparados.
A cada novo dia, uma decepção.
A cada novo dia, ficamos separados...

A cada nova semana, aumenta o tédio.
A cada nova semana, aumenta a solidão.
A cada nova semana, um novo remédio.
A cada nova semana, cresce a tentação...

A cada novo ano, uma nova experiência.
A cada novo ano, uma nova aparência.
A cada novo ano, perdemos esperança.

A cada nova vida, uma nova criança.
A cada nova vida, um novo amor.
A cada nova vida, sou o mesmo perdedor.



O.N.Á.B.

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Importância

Uma gota de água faz a diferença...
Apesar de ser ínfima e pequena,
Ela é pura diante da sentença...
É transparente e muito serena.

Não mata, porém, a sede.
E se evapora muito rapidamente...
Sem ela, não há verde... (Esperança?)
O meu sumiu de repente...

Ela pode transbordar uma represa cheia...
Ou num copo cheio. Tanto faz...
E não é nada com apenas meia...

Uma gota some num copo deserto...
Uma pequena gota varia de mais...
Eu quero minha gota por perto...



O.N.Á.B.

Meio, fim e começo.

Hoje ouvi, com batuques de tambor,
Algo novo se pronunciar...
Não sei se é o fim da esperança ou o início de um amor...
Queria alguém para poder compartilhar...

Quem me dera por um dia, ter um pouco de atenção...
Para quê poder e saber cantar se ninguém o irá ouvir?
Para quê ter o que quer se não é o suficiente para sorrir?
Quem me dera por uma noite, sentir sua respiração...

A vida em si é uma grande novidade.
Não se sabe o que pode acontecer,
Muito menos se será na atualidade.

Em qual direção devemos correr?
Para quê dar continuidade,
Se logo todos iremos falecer?


O.N.Á.B.

domingo, 19 de outubro de 2008

Dum vita est, spes est

Do que adianta ser esperto se não há quem veja?
Do que vale ser romântico para ninguém?
Do que vale a vida se não sou eu a quem tu beija?
Se não houvesse mal, não haveria bem...

A vida, nada mais, depende da morte.
Do que serve a árvore sem o lenhador?
Alienado estou... Minha bússola não aponta para o norte.
Para quê ter uma vida sem amor?

Busco uma perfeita escritura...
Não sei inventar, apenas dizer minha aventura.
Eu aceito a lua iluminar a noite escura...

Do que me vale um coração sem armadura?
Do que me vale ser sincero e ela não ser pura?
Do que vale ser eu se ela vê uma criatura?



O.N.Á.B

Versos de um jovem desconhecido

Ultimamente tenho andando com certo torpor...
Ando, passeio, corro pela bela rua...
Coberta de neve, bastante gelada, como meu amor.
À noite, com dor de cabeça, observo a cheia lua...

Sonhando pelas montanhas eu avisto um castelo...
Não é só ele como ela. Sua feição e cabelo são belos...
Ela corre em minha direção, e atravessa minha imagem...
Eu correria atrás dela, mais me falta coragem...

Quanto mais eu penso, mais ela consegue se afastar...
Ela é meu anjo e não sabe voar...
Quanto mais eu tento, torna-se inútil correr...


Eu já tentei de tudo. Não sei mais o que fazer...
O meu maior sonho ela pôde conjurar...
Agora só me resta tentar fazer acontecer...


O.N.Á.B.