Pesquisar este blog

quinta-feira, 24 de julho de 2008

Último Suspiro

Eu vou lhe dizer outra vez:
Por que você não tem fé no meu amor?
Sabia que por você eu acabaria com a timidez?
Acredite em mim, eu não sou um ator...

Estou cansado de sangrar...
Sangrar por algo que não tem razão.
Você não vê que partiu meu coração?
Pare com isso, pare de chorar...

Eu não tenho nada?
Abra os olhos! Ninguém é perfeito...
Em mim, o quê não te agrada?

Tire este punhal do meu peito,
E venha para perto de mim enquanto ainda respiro...
Venha antes que eu dê meu último suspiro.

Lua

Esta é a fonte de toda minha poesia.
A cada novo dia vejo se ela mudou,
Mudou minha vida, minha motivação.
E parece que foi tudo magia...

Veja, aqui estou!
Você é o que falta no meu coração...
Mas hoje foi diferente,
Hoje não há luz do luar...

Num desejo ardente,
De poder te beijar,
Fico inquieto, sem os dois não sei o que fazer...

Você é tudo que necessito para viver...
Mas sabe o que é acordar todos os dias sem ter esperança?
Amando-me ou não, guardo-te na lembrança.



Omar Namur De Ávila Baldo

Rose

Hoje eu a enterrei em meu jardim...
Minha pequena rosa morreu...
Nunca mais a verei perto de mim...
Eu estava ali quando ela cresceu...

A regava todo dia,
Dedicava-a toda minha poesia...
Com seu espinho cortou minha mão,
E com seu perfume partiu meu coração...

Ela era tudo que me restava...
Agora que foi embora
Eu lembro dos tempos em que a observava...

Não sei se haverá amor maior que este... Isso demora...
Eu estava indo,
E vi que seu vermelho era lindo.

Cada pétala... Era tudo perfeito...
Eu estava perto quando desabrochou...
Agora estou nesse lugar estreito...
E me lembro da primeira vez que chorou...

Vejo com sua morte,
Que devo dar rumo à minha vida
E devo ser muito forte.

Paixão maldita

Como tu irás saber que não é a pessoa certa?
Se nem me concedeu a honra desta dança?
Eu sei que sabe ser discreta...
Mas saiba que não sou mais uma criança.

Penso em palavras que nunca foram ditas...
E me vem coisas belas descritas...
Você nunca me deu esperança
Que um dia fosse de confiança...

Você sempre quis dar um ponto final.
Desde que contei meu segredo,
Você nunca mais foi igual...

Sempre dizia que era muito cedo,
A partir daí eu caí na real
Que sou um tremendo doente mental...

Eu odeio essa paixão maldita
Que me faz sentir sem valor.
Por que me faz sentir tanta dor?
Você já viu minha vida descrita?

Você me traz calma,
Você me faz sentir na alma
Que eu te amo de verdade.

E carregarei isso por toda minha eternidade...

VOCÊ... EU...

Você é a mais bela das rosas...
Você tem um olhar deslumbrante...
Você deixa sua família orgulhosa!
Você tem um sorriso brilhante...

Você é demais!
Você é o que sempre sonhei...
É em você que está minha paz...
Onde a encontrarei?

Eu por você morreria...
Eu por você sou capaz de esperar...
Eu por você mataria...

Eu sem você fico sem ar...
Eu sem você não sou nada...
Eu sem você fico de cabeça virada...

Poço sombrio

Cansei de ser este ser noturno...
Que não vê nada a sua volta...
Gostaria de ser mais oportuno...
Não quero criar uma nova revolta...

Só lamento se não me entende.
E isso não é motivo para ficar zarelhando...
Será que ela me compreende?
Eu ainda estou decifrando...

O porquê da minha paixão incessante...
Meu amor foi sempiterno...
Assim como eu, ser errante.

Que insistiu no amor paterno,
E não conseguiu nenhum sucesso...
Apenas um retrocesso...

Eu não vejo motivo pata te amar...
Essa dor é de matar...

Desequilibrado

Todos os dias quando acordo penso em uma razão...
Uma razão para levantar-me e continuar o novo dia...
Assim sou eu quando estou brigado.
Brigado com você... Eu me questiono o Porquê da sua decisão...

Agora penso: “Em meu lugar, o que você faria?”.
No fundo, eu só queria ter amado...
Mas como disse você agora terá seu momento...
Se o seu bem-estar não é aqui, vá procurar...

Não estarei lhe dizendo quão puro é meu sentimento...
Estou torcendo para “seu momento” você encontrar...
Eu não queria ser só mais um na multidão...

E você entendeu-me errado...
Eu apenas era muito apegado...
Sem piedade você foi direto ao coração...

Parecia que você me odiava...
Tudo o que fazia, era sempre o suficiente...
Segundo você é claro... Eu pensei que você me amava...
Para você devo ser um doente...

E talvez seja... Você nunca me amou...
Por que não me disse tudo isso mais cedo?
Este mar de solidão é horrível... Por que me empurou?

Haverá saída?

Em meio mundo há luz.
Em meio mundo há escuridão.
Aonde quer que vá sempre haverá solidão...
O quê você me traduz?

O quê está por vir?
Parece uma tempestade...
E eu me vejo cair...
O quê vejo é só maldade...

Vejo que as rosas apodrecerão.
O mundo perdeu sua pureza,
E eu perdi minha Deusa.

Eu junto suas pétalas no chão
Parece que ela nunca passará,
Veremos se o amor morrerá.

O fim do amor

O amor para mim morreu...
Assim como você para mim também...
Não quero lembrar o que aconteceu...
Não quero mais saber de ninguém...

Até agora só aprendi a esperar...
E esperando eu continuo, já estou ficando angustiado...
Nunca mais desejarei você ao meu lado,
Apenas como amiga... Eu vou matar...

Matar-me para nascer um novo eu...
Odeio essa gente que me faz chorar...
Para mim, você já morreu...

Não vou mais ser romântico com ninguém...
Isso é coisa do passado...
Por isso não vejo para quem...

Para quem devo dar todo meu amor...
Você me deve lembrar minha antiga amada, mas ela morreu...
Estou perdido nesse poço de dor...

Eu tento entender o motivo da vida,
Mas sou tão pobre, medíocre, irracional...
Eu agora só tento é achar uma saída...

Não há luz no fim

Não é de hoje que eu busco um motivo...
Mas há certas coisas que devem ser aceitas...
Por que será que ainda estou vivo?
Diga-me qual a sua receita,

Para levar essa vida que parece boa...
Deve ser duro ter que mentir diariamente
Para si mesma isso te atordoa?
Por que não diz o que realmente sente?

O que nos falta é coragem
Para aceitarmos a verdadeira realidade...
Enquanto você pensa, pessoas agem...

Você quer pena perpétua ou liberdade?
Por que me condenou antes de terminar?
Agora terás de me matar.

Deu tudo errado

Às vezes me pergunto o quê fiz de errado...
Eu fui tão escuro assim? Foi algo que falei?
Por que não me desejou ao seu lado?
Será que teve ciúmes?Para quê se sempre soube que te amei?

Agora nada mais importa...
Não fará mais diferença...
A minha rosa está morta
Eu ainda devo ter crença?

Espera! E tens ciúmes é porque me admira?
Porque só me diz isso no computador?
Nesses dois anos eu tive você na minha mira...

Minha mira do amor... Que ficou sem cor...
Você sempre quis saber das meninas que me apaixonei...
Eu achava normal mais você queria nomes...

E eu lhe dei até sobrenomes...
Agora nada mais sei...
Eu sempre fui agradável...
Eu concordo que queria atenção...

Mas saiba que não sou descartável!
Como se fosse papel... Assim fez com minha paixão...
Num passe de mágica caí duro no chão...

Um pesadelo assombroso

Assim como eu você deve estar casada.
Pensara que era forte...
Sabe, fora apenas sorte;
Vai diga alguma coisa! Não fique calada!

Disseram-me que o verdadeiro amor,
Se for verdadeiro mesmo mão lhe traz dor.
Não me conformo... Pra quê todo esse sofrimento?
Agora estou pirado... Deverei eu cair no esquecimento?

Tudo que era bom pra mim agora é o inverso...
Veja já se passaram dois versos...
Por que tudo que quero me escapa?

Eu deixo... Pode me dar um tapa...
Minha alma está perdida... Eu mereço?
O que fiz? Às vezes me esqueço...

Sabe, na verdade eu não te conheço...
Não conheço ninguém além de Deus...
Hoje me rendo... Adeus... Eu não mereço...

Eu só quero ser o que mereço ser...
Acho que descobrirei quando morrer...
Quero morrer feliz...
Mas você, disso tudo o quê me diz?



Omar Namur De Ávila Baldo

Segredo

Quer realmente saber?
Por que tudo que escrevo,
Parece uma lembrança tua?
Meu pensamento em ti é tão forte... É difícil entender?

Agora sim eu percebo,
Que tão complicada é a lua,
Por que me faz sofrer? Gostas de me ver sangrar?
Eu sou tão tolo... Saia! Não quero pensar...

Você é tudo que não sou...
Merece alguém igual a você... Não sou eu...
Não vai doer nada... Você já me matou...

Ou será que se esqueceu?
Os caras como eu morreram como heróis.
Nada me faz acreditar em “nós”...

Apenas teu olhar...
É como se um raio me acertasse,
Focando-me apenas no seu caminhar...
Mas diga-me, e se eu matasse?

Matasse o amor, ajudaria?
Odeio admitir... Mas sem você eu não tenho chão...
Você foi minha última paixão.



I give up...

Confissão

Agora eu senti a verdade...
Ela arde como se fosse fogo...
É como se acabasse a felicidade...
Num triste pôr-do-sol, vejo você partir para sempre...

Sentirei falta de você... Por que me largou?
Ainda não consegui entender o que fez...
Um punhal no meu coração você acertou...
Será que nos veremos uma outra vez?

Desculpe se te magoei...
Desculpe por ter sido frio...
O que fiz agora sei...

Deixarei você agora, e voltarei...
Voltarei para o meu poço sombrio...
E você, obrigado por ter me aturado...

Você foi como uma estrela, no céu estrelado...
Tinha horas que brilhava,
E horas que sumia por inteira...
Não sabia o que era aquilo à que olhava...

E me pergunto: Será que você me odeia?
Eu não quero provas de nada...
Só não quero é ver-te calada...